O delicioso filme com a história absurda e real de O Soldado que não Existeu

0
43

A essa altura do campeonato provavelmente todo mundo já viu. Mas na fila de filmes e séries para assistir, só agora consegui tempo para ver O Soldado que Não Existe na Netflix. Eu me lembro pouco do filme clássico, de 1956, O Homem Que Nunca Existiu, com Clifton Webb. Mas me recordo que era bem bom. E agora, a mesma história absurda e real que aconteceu na segunda guerra esse filme excelente, que me manteve fiel nas suas poucas mais de duas horas.

Como já disse, a história é baseada em fatos reais descritos no livro John McInty. O personagem principal é Ewen Montagu (Colin Firth), um juiz, espião e oficial da inteligência naval da Inglaterra. Ele planejou a operação Mincemeat, além de ser um dos agentes que a executou. Os dois oficiais de inteligência planejaram construir o controle mortal de Hitler sobre a Europa com um plano criativo e ousado. Eles usarão um cadáver e documentos falsos para as tropas alemãs. Tudo na esperança de o curso da Segunda Guerra Mundial e salvaram de milhares de vidas.

O que acha de O Soldado que Não Existe?

O Soldado que Não Existe se passa em 1943, e tem todos os ingredientes de um filme de espionagem inglês de Segunda Guerra. Tem heroísmo, suspense, e ótimos atores. A diferença aqui é que a história real é tão absurda, com cheios de referências, e até um certo humor. É você impossível não ficar. E tem um apelo especial para os fãs de James Bond. Ian Fleming, o autor dos livros de 007, é um dos personagens aqui. Na verdade, ele , que é feito por Johnny Flynn (de Emma), foi o dono da ideia principal do plano em questão. E é possível ver de onde ele teria tirado como ideias dos personagens M e Q. É uma delícia de perceber as folhas pitadas de cultura pop do filme.

A melhor parte é quando o grupo incumbido de desenvolver o plano cria uma história para O Soldado que Não Existe. É claro, eles mostram todos aqueles que realmente são e o que são. Ewen Montagu e Jean Leslie (Kelly Macdonald) recomendados. A história dos dois é super envolvente, e o romance é lindo. A coisa ainda funciona melhor porque Colin Firth e Kelly Macdonald têm grande química. É só lembrar dos dois em Babá McPhee.

E o filme inglês tem um monteal Gatis artistas maravilhosos: Matthew Mcfadyen, Penelope Wilton, Mark Russel, Simon Russel, Jason Isaacs. Todos ótimos. Na parte final, há momentos suficientes de suspense. Seja na missão ou no romance de Montagu e Jean. Fazia tempo que eu não via um filme da Netflix que me deixasse com uma sensação tão boa. Até me fazer pensar que vale a mensalidade, rsrs.

Curiosidades

O filme dirigido por John Madden, que já trabalhou com Colin Firth há mais de 20 anos em Shakespeare Apaixonado.

Para quem não se lembra, temos dois Mr. Darcy, de Orgulho e Preconceito, nenhum filme. Colin Firth fez o personagem na minissérie de 1995 (infelizmente indisponível no streaming). Já Matthew Macfadyen o fez no premiado filme de 2005 (Netflix).

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here