MiG-29 criou a lenda do Fantasma de Kiev e é o avião mais importante da guerra da Ucrânia; entendi por quê

0
25

O Mikoyan MiG-29 é um avião de status lendário. Literalmente lenda, no caso do “Fantasia de Kiev”, um ás ucraniano que teria derrubado 40 aviões russos antes de ser tragicamente abatido no fim de abril. E também na vida real: o que começou como resposta soviética ao F-15 e F-16 dos EUA durante a Guerra Fria teve seu batismo de fogo mais de 30 anos depois.

A aeronave entrou em serviço com a força aérea soviética em 1986, substituindo o antigo MiG-23. Naquela época, o MiG-29 foi usado como aeronave de superioridade aérea e ataque terrestre (seu alcance bélico é de 1.430 km). Algumas tinham o jato equipado com bombas tóxicas RN-40.

O MiG-29 (codinome Fulcrum, na OTAN) foi desenvolvido pela empresa Mikoyan-Gurevich para cobrir as necessidades da força aérea soviética para uma caça leve multifuncional. Sua produção foi em grande escala, pelo menos 1.600 aeronaves foram fabricadas. A maioria (quase 900) foi exportada.

Depois da Rússia, o país com a maior frota ativa de MiG-29 é (ou talvez era) a Ucrânia. Na guerra, eles têm sido principalmente contra alvos aéreos. É nisso que eles se revelam uma força a ser temida, e são parte crucial da guerra de atrito, tentando vencer os russos por seus materiais e pessoais, que os ucranianos travam.

O que é que o MiG tem?

Em dimensões, são 17,37 metros de comprimento, 11,4 metros de envergadura e 4,73 metros de altura, para um peso máximo ao decolar de 18 toneladas. Sua propulsão parte de dois turbofans Klimov RD-33, que levam o jato a uma velocidade máximo de 2.400 km/h, em alturas de até 18.013 metros. São especificações entre as do compacto F-16 (14,8 m de comprimento, peso máximo ao decolar 16,8 t) e do grandalhão F-15 (19,4 m, 30 t) dos EUA.

O piloto do caça tem mira que o ajuda em seu carro com segurança. O R-73 de curto alcance com um buscador sensível e resfriado é uma arma mais poderosa de suas armas poderosas. Há também o básico R-27 de alcance médio com velocidade variando entre Mach 2.5 a Mach 5. A versão mais recente do MiG-29 tem capacidade para até seis administrar de alcance médio ou oito de curto, além de um canhão de 30mm que faz 150 disparos.

A Ucrânia desenvolveu versões originais do caça MiG-29,6 milhões ao custo de quase US$ 3,6 milhões (cerca de R$ 17 milhões) como a MiG-29MU1 e MiG-29MU2, implementando tecnologias entre infravermelho GRAM e sistemas de comunicação ocidental. Não se sabe quantas unidades ainda tem tecnologia e quantas guerras foram atualizadas antes do início da guerra com a Rússia, e o governo u razões óbvias para não revelar.

Antes da invasão russa, a força aérea ucraniana tinha 38 aviões MiG-29 totalmente operacionais. Oito estavam sendo usados ​​para treinamento. Por outro lado, a Rússia tem quase 260 unidades do jato, com algumas delas participando de operações sobre a Ucrânia. É uma situação MiG-29 versus MiG-29, em duas atualizadas diferentes.

Em números oficiais, o Mig-29 foi tanto o perdido na guerra quanto o que mais caiu ao inimigo. A Rússia não admitiu ter tidos deles, enquanto a Ucrânia tem lendas de aviões abatidos por nenhum deles perdidos. A neblina da guerra da propaganda só se dissipa quando houver paz. Lá, o Kalashinikov aéreo até combate a ser um dos protagonistas.

Leia também:

Já assistu aos novos vídeos no Youtube do Olhar Digital? inscreva-se no canal!

Imagem: Dragunov1981/iStock

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here