Estudo determina que jogar videogames ajuda a elevar o QI de crianças

0
31

Hum estudo de dois anos de duração feito em jovens americanos projetados que jogar videogames causa crescimento no QI de crianças.

A notícia foi publicada não Notícias de neurociênciae revela que um estudo realizado pela instituição sueca Karolinska Intitutet “encontrou um efeito positivo na mudança na inteligência do tempo de tela jogando” e determinou que “mais tempo assistindo a vídeos digitais ou jogando videogames” causa “maiores ganhos em inteligência”.

Além de jogoso estudo mediu o efeito de outras atividades em telas, como é o caso de assistir streamings, socializar online ou mesmo assistir televisão. Com um grupo inicial de 10 mil meninos dos Estados Unidos, com idades entre 910 anos, o estudo e o ajuste e o teste como crianças.

As famílias destas crianças foram questionadas sobre o que cada uma delas hospeda atividades, em telas (como jogos) transmissão, etc). A conclusão da pesquisa mostra que, por mais que o público em geral veja a associação de jogos com desenvolvimento infantil como negativa, “os jogos impactaram positivamente a inteligência”.

Além disso, o estudo constatou que tais descobertas confirmam os benefícios cognitivos encontrados em outros estudos com uma temática de videogames. O estudo descoberto que crianças passam em média duas horas e meias sociais TV, meia hora em mídias sociais e uma hora jogando videogames.

A descoberta mais impressionante é que afirma que as crianças jogam mais jogos do que a média, se aproximam de 2,5 pontos de QI (Quociente de inteligência) a mais que a média. Os pesquisadores afirmam que desde que começaram o estudo já tinham uma “expectativa forte” de que descobriram que os videogames trariam para as crianças, categorizando os benefícios como atividade digital única.

Além disso, afirma que os benefícios dos jogos encontrados “fazem sentido intuitivo e estão alinhados com as teorias de aprendizado ativo e o poder da prática deliberada”. Em relação às atividades, os outros não observaram efeitos positivos ou negativos vídeos e TV ou socializar online.

Leia mais!

Mas, o estudo aponta que “esse tempo de tela geralmente não prejudica as habilidades cognitivas das crianças”. Apesar disso, o professor de neurociência Klingberg projetou que não foram estudados da tela de comportamento na atividade física, bem-estar ou desempenho escolar.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no Youtube? inscreva-se no nosso canal!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here