O que acontece quando uma taxa Selic cai?

0
37

A queda da Selic impacta diretamente na vida financeira das pessoas, atingindo o consumo, crédito e, também, os investimentos.

A Selic é uma taxa de juros básica da economia brasileira, assim, ela serve como base para uma definição de juros em diversas operações, além de impactar diretamente no consumo da população. A sigla, por sua vez, representa o Sistema Especial de Liquidação e Custódia, um programa virtual pertencente ao Banco Central, em que os títulos do Tesouro Nacional são compras e vendidos diariamente por instituições financeiras.

A seguir, entender o que é e como funciona a taxa Selic, como o percentual é definido e quais os impactos no consumo, apresenta e investimentos quando a Selic queda.

Selic alta é bom para que?

O que é a taxa Selic?

A Selic é uma taxa básica de juros da economia brasileira e serve como parâmetro para outras taxas praticadas no mercado, portanto, ela é utilizada como referência para todas as operações que envolvem dinheiro, como financiamentos financeiros e até no retorno de aplicações financeiras. Com, os movimentos da Selic, seja de alta ou queda, impactam diretamente nas taxas de juros, por exemplo, na prática de um trecho.

Além disso, cabe ressaltar que a Selic é também monetária, uma das ferramentas centrais de política também no Brasil para conter a inflação, pois esse aumento constante ou a baixa nos valores dos juros impactam no consumo das famílias, para além da tomada de crédito.

Como declarar investimentos no Imposto de Renda?

Como funciona a taxa Selic?

Como assim, primeiro, seja a taxa Selic é o principal de política ajustada para controle da inflação, o Banco Central a utilizar como forma de controlar o volume de recursos em operação, seja a quantidade de dinheiro.

Assim, quando a Selic sobe os juros cobrados em financiamentos, as financeiras e os cartões de crédito ficam mais altos. Esse cenário de consumo e favorece a queda da inflação, já que não há devido aos valores elevados. Por outro lado, quando a Selic cai, a tomada de crédito fica mais barata, pois os juros cobrados nas operações são menores. Com isso, o consumo é novamente estimulado e a circulação de recursos volta a crescer.

Como é definida a taxa Selic?

A taxa Selic é definida a cada 45 dias pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, a partir de diversos indicadores financeiros do país. A taxa pode, então, se manter estável, isso é, sem mudanças, como pode aumentar ou diminuir em pontos percentuais. O valor estipulado será válido no próximo mês e meio.

Empréstimo pessoal: como funciona e quais são as regras?

O que acontece quando uma taxa Selic cai?

A queda da Selic impacta diretamente na vida financeira das pessoas, atingindo o consumo, crédito e, também, os investimentos.

Consumo: conforme citado, quando a Selic está em baixa, há mais consumo, porque o valor dos juros, bem como dos produtos e serviços tendem a diminuir. Sendo assim, há mais demanda e, consequentemente, maior movimentação financeira.

Crédito: As instituições financeiras levarão em consideração diversos fatores no momento da concessão do crédito e estipulação da taxa final de juros, como risco de inadimplência e custo da operação, a Selic ou ponto de partida para a definição das condições de pagamento. Dessa forma, quando os juros financeiros e financiamentos da Selic, ficam mais baratos, tendo a vista que o intuito é estimular o consumo.

Investimentos: Diferente do crédito e consumo, os investimentos podem ou não ser impactados quando a taxa Selic diminui, isso porque, o reflexo varia de acordo com o tipo de operação. Sendo assim, os investimentos de Renda Fixa, como tesouro diretos de Depósitos Bancários (CDB) e Letras de Crédito Imobiliário (LCI) têm os ganhos de juros reduzidos.

Ficou mais alguma dúvida sobre a Selic? Deixa nos comentários que a gente te ajuda. Acompanhe um FinanZero também nas redes sociais: @finazero sem Instagram, /FinanZero sem Facebook e @finazero sem Twitter.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here