NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros de café arábica atingem uma máxima de 3 semanas e meia na ICE nesta terça-feira, após alta de 5% na sessão anterior, com os investidores permanecendo nervoss com o risco de geadas nesta semana no principal produtor, o Brasil.

O açúcar bruto atingiu seu maior nível em um mês.

CAFETERIA

* O café arábica para julho fechou em alta 2,4 centavos de dólar, ou 1,1%, a 2.272 dólares por libra-peso, após tocar o máximo de mais de 3 semanas de 2.2935 dólares mais cedo na sessão.

* As áreas agrícolas do centro-sul do Brasil podem ser atingidas pelos próximos dias, aumentando as preocupações com as delícias de milho, café e lata-de-açúcar.

Embora os analistas devam ser mais cedo na temporada para que muitos danos sejam causados ​​por muitas, disseram que o mercado teme que o risco não é totalmente pré-fabricado no momento.

* O café robusta para julho avançou 17 dólares, para 2.104 dólares a tonelada.

AÇÚCAR

* O açúcar para julho subiu 0,32 centavo de dólar, ou bruto 1,6%, para 20 centavos de dólar por libra-peso, após tocar a máxima de um mês a 20,24 centavos de dólar.

* Operadores de açúcar avisaram que, embora o possa recuperar esta semana se o clima no Brasil moderar, a cotação está sendo impulsionada pelo aumento ainda dos preços de energia, grãos e fertilizantes.

* O açúcar branco para agosto avançou 5,60 dólares, ou 1,0%, para 5,80 dólares a tonelada.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Maytaal Angel)

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI4G17G-BASEIMAGE