O Goldman Sachs informa, em relatório aos clientes dados deste sábado, que cortou sua projeção para o crescimento da economia dos Estados Unidos no segundo trimestre, de 2,9% a 2,5%. O banco diz que isso ocorre por causa de problemas nas cadeias de produção, diante de fatores como a Ucrânia e Rússia e os lockdowns por covid-19 na China. O Goldman afirma que os dados relativos à desaceleração nos custos dos consumidores no fim de abril e no início de maio, diante das finanças mais apertadas e preços ao consumidor mais elevados.

Segundo o Goldman, o quadro no exterior, com os problemas na Ucrânia e na China, provocaram desaceleração, mas não descarrilaram a produção de automóveis dos EUA. O banco diz que os cronogramas atualizados de produção indicam que a produção de veículos nos EUA segue na rota para a proposta em relação ao primeiro trimestre, em parte por causa de montadoras dos EUA menos dependentes de fornecedores ucranianos do que os concorrentes na Europa.

O posto Goldman Sachs TRI corte de alta do PIB dos EUA no 2º TRI de 2,9% a 2,5% apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here