Ouro Fino (OFSA3) quase dobra lucro líquido ajustado no 1T22, em meio a “cenário desafiador” – Money Times

Ouro Fino, empresa de Cravinhos (SP), destaca-se 1T22 Positivo frente à base trimestral (Divulgação/Ourofino Saúde Animal)

O primeiro trimestre (1T22) da Ouro Fino (OFSA3), uma empresa principal brasileira de saúde animalTrouxe ao mesmo tempo variações positivas nas principais linhas contábeis frente ao período de 2021, com destaque para o lucro líquido ajustado em milhões, mais 45,2%, para R$ 13,9.

Na cabeça do balanço divulgado na quinta, quando ações fecharam em queda de 0,23% (R$ 21,50), a receita líquida consolidado registra R$ 202,3 milhões, com alta de 19,9%.

Em meio ao “cenário de fornecimento de insumos e logística seguirá a companhia ainda desafiadora”, uma nota destacada nos avanços nas três unidades de negócios.

Com produtos para animais de produção (pecuária de corte e leiteiro), a Ouro Fino contabilizou R$ 104,6 milhões, aumento de 21,6% sobre o 1T21; com animais de estimação, a receita líquida foi de R$ 33,4 milhões, ganho de 11,3%; por fim, nas operações internacionaisa alta atingiu 22,5%, R$ 28,4 milhões, desempenho que poderia ter sido melhor não fosse a apreciação do real no período, aponto a empresa.

O lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) Ajustado foi positivo em 15,1%, a R$ 28,9 milhões no trimestre conta trimestre, com a ressalva da Ouro Fino em relação às “pressões de custos apontadas anteriormente impactando a margem bruta, mas compensadas pela diluição do SG&A [despesas com vendas gerais e administrativas] em um ambiente de maior pressão inflacionária e dissídio das equipes”.

A companhia sediada em Cravinhos (SP), considerada uma small cap, caminha no segundo trimestre operando em um setor, que, da Sindicato do Sindan, frente das perspectivas, apresentará menor ao longo do ano, crescimento a 2021.

Isenção de responsabilidade

O Tempos de dinheiro publica informativas, de caráter jornalístico. Essa não constitui uma constituição de investimento.

Receba como as newsletters do Money Times!


Publicado

em

por

Tags:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *