Família enterra adolescente mexicana que reacendeu raiva por violência de gênero Por Reuters

0
45

5/5
© Reuters. Parentes e amigos assistem ao funeral de Debanhi Escobar, estudante de direito de 18 anos que desapareceu em 9 de abril em meio a uma série de desaparecimentos de mulheres na capital de Nuevo León, Monterrey, em Galeana, México, 23 de abril de 2022. REUTERS/Daniel Becerr

2/5

Por Laura Gottesdiner

GALEANA, México (Reuters) – De pé no topo de uma colina varrida pelo vento no norte do México, cercado por dezenas de companheiros de luto, Mario Escobar se preparou para enterrar sua filha adolescente, Debanhi, uma das mais recentes vítimas da crise de violência contra as mulheres no país.

“Estamos destruídos por dentro”, disse ele. “Tínhamos tanta fé que a encontraríamos viva, mas não foi isso que aconteceu.”

A busca de quase duas semanas pela estudante de direito de 18 anos que desapareceu em 9 de abril perto da cidade industrial de Monterrey, no norte, provocou nova angústia e indignação com a violência de gênero.

No México, uma média de 10 mulheres são mortas por dia e dezenas de milhares estão desaparecidas. [L2N2WK2N3]

Mais de cem familiares, amigos e vizinhos se juntaram ao funeral em Galeana, Nuevo León, cidade natal da mãe de Debanhi, onde a família costumava passar fins de semana e feriados.

Cantando hinos enquanto caminhavam sob o sol quente, os enlutados carregavam balões brancos e cartazes escritos à mão exigindo justiça para Debanhi.

O corpo da adolescente foi encontrado na noite de quinta-feira submerso em uma cisterna dentro do terreno de um motel perto de onde ela foi vista pela última vez com vida.

O procurador-geral do estado disse na sexta-feira que a causa da morte foi uma contusão no crânio e que todas as linhas de investigação estavam abertas. No funeral, Mario Escobar disse que o cadáver de sua filha havia sido “espancado e estrangulado”.

Sua morte ocorreu em meio a uma série de desaparecimentos de mulheres no estado de Nuevo Leon. Desde o início deste ano, pelo menos 26 mulheres e meninas desapareceram, e mais seis – incluindo Debanhi – foram encontradas mortas após serem dadas como desaparecidas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here