Covid-19: saiba por que sua compra da China pode demorar ainda mais para chegar

0
43

cidades da China estão sendo afetadas um novo surto de Covid-9. Neste domingo (24), por exemplo, Xangai, que é a responsável por 95% dos novos casos no país, registrou mais 39 mortes, somando um total de 87 óbitos nos últimos dias na cidade. Com a escalada de operações e medidas urgentes de medidas para novas medidas de contenção a doença, o que afeta a cadeia de suprimentos da região e consequentemente como exportações – como suas comprinhas pela região Shopee.

Por que a nova onda de Covid-19 em Xangai, na China, pode atrasar as minhas compras?

Xangai tem 25 milhões de habitantes e um peso vital para a economia do país. Um local importante dos portos de carga mais importantes para o comércio sendo nos últimos dez anos o maior porto do mundo em termos de movimentação de cargas internacionais. Em 2021, o porto de Xangai foi responsável por 17% do tráfego de contêineres e 27% das exportações da China.

publicidade

De acordo com reportagem da BBC Notícias, o confinamento da cidade para levar a mercadoria como chegada severa ao qual a cidade para transporte das mercadorias ou a chegada de outros veículos a distribuir-las próximas. Muitas empresas, como a Volkswagen e a Tesla, por exemplo, tiveram que suspender suas atividades diante da dificuldade operacional.

Leia mais!

“As e uma redução de investimento da empresa de investimento como a de entrada e de investimento, em um aumento de contêiner de 30% na”, Ele Mike Kerley, gerente de investimento de Janus.

Além disso disso, a falta de trabalhadores para processar as partes burocráticas – como documentos para e sembarque – embarque e embarque para impressão de produtos colaborativos também para o atraso de despacho. Outros problemas apontados com isso, resultado de dominó, também são; o acúmulo de barcos e navios e também dos contêineres. Apesar do porto continuar funcionando, a situação em xeque a recuperação econômica do país após dois anos de pandemia.

De acordo com os dados da Câmara de Comércio da União Europeia, estima-se que há 40% a 50% de caminhões disponíveis com Xangai e que menos 30% da força de trabalho da cidade pode retornar atividades. As medidas impostas pela China nesta onda determinaram que todos que foram observados em novas quarentenas, com a doença ficassem em quarentena, mesmo que não apresentem sintomas.

Na última quinta-feira (21) a cidade decretou a flexibilização das medidasautorizando que mais de 12 milhões de pessoas – cerca da metade dos habitantes – voltem a circular, contudo, apenas em seus bairros.

lojista
Covid-19 em Xangai: saiba por que sua compra da China pode demorar ainda mais para chegar. Imagem: Shutterstock

Exportações para América Latina

Entre os principais produtos exportados pelo porto de Xangai estão; máquinas de lavar, aspiradores, painéis solares, componentes eletrônicos e têxteis. As cadeias globais são cadeias tensas, fluxos lentos de consequências e aumento da estrutura, América Latina.

“Há muitas preocupações de que como representantes são chefes e do impacto inflacionário do mundo, inclusive na América Latina, que é um grande parceiro comercial da China”, alertou Ali García-Herrero, economista-chefe do banco de investimentos Natixis .

“As autoridades já haviam notado os problemas e começaram a ser medidas nos últimos dias, em semanas dentro de suprimentos, provavelmente, a serem tomadas até menos na ordem de todo o mundo e até o final do segundo. trimestre”, acrescentou um comunicado de analistas do Bank of America.

De acordo com a análise do professor de Economia e Finanças da NYU Shanghai à BBC News Mundoa situação deve melhorar em meados de maio.

Já assistu aos novos vídeos no Youtube do Olhar Digital? inscreva-se no canal!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here