Família pede prisão preventiva de empresária que matou mulher em GO

0
70

[ad_1]

“Inicialmente ela enforcou um dos frequentadores, depois tentou enforcar também o responsável pelo local. Após esse tumulto, as vítimas, incomodadas com a situação que a investigada estava causando, começaram a tirar satisfação com ela”, disse ele à TV Anhanguera.

Segundo o investigador, após a briga, a vítima da tentativa de homicídio, que foi identificada como Camila, chegou a jogar cerveja na empresária. Por isso, Murielly teria entrado no carro, que estava estacionado na contramão, e atropelado a mulher, que sobreviveu. Ela foi arremessada em uma casa de carnes.

“As vítimas estavam do outro lado da rua da distribuidora de bebidas. A investigada acelera o veículo e arremessa inicialmente o veículo contra a vítima sobrevivente [Camila]. Após isso, a vítima fatal [Bárbara] tenta tirar a chave do carro da investigada [Murielly], momento em que ela acelera e prensa a vítima em uma pilastra no local”, explicou o delegado.

Prisão

A empresária foi presa no município de Nerópolis, na região metropolitana da capital, após fugir do local do crime. De acordo com a PM, Murielly confessou que esteve na distribuidora, mas que não se lembra bem do que aconteceu. Os policiais mostraram os registros de vídeos e fotos do fato e ela se reconheceu nas imagens.

Em um vídeo feito antes do atropelamento, umas das vítimas grava a empresária após as agressões às pessoas que estavam na distribuidora. Na imagem, Murielly nega qualquer violência.

“Eu não sou do seu nível para avançar em alguém, eu não vou avançar em ninguém. Eu não bati em ninguém”, disse a empresária durante a discussão.

[ad_2]

Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here