OMS muda posicionamento e passa a recomendar Remdesivir contra Covid

0
68

[ad_1]

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou, nesta quinta-feira (21/4), novas orientações para o uso dos antivirais Paxlovid, da Pfizer, e Remdesivir, da farmacêutica Gilead Sciences, no tratamento inicial da Covid-19. As recomendações foram publicadas na edição atual da revista British Medical Journal (BMJ).

Remdesivir

Depois de analisar dados de cinco novos ensaios clínicos, com 2.700 pacientes da Covid-19, o grupo de especialistas internacionais que define as orientações da OMS sobre o assunto voltou atrás e passou a indicar o tratamento com Remdesivir para pacientes com quadros leves que correm maior risco de hospitalização, como idosos, imunossuprimidos e pessoas não vacinadas.

A recomendação substitui a orientação anterior que era contra o uso do medicamento, independentemente da gravidade da doença para os pacientes com Covid.

0

Paxlovid

O novo pacote de orientações também indica o uso do Paxlovid, da Pfizer, para pacientes com quadros leves que correm maior risco de hospitalização.

O uso do medicamento é desaconselhado para pacientes com menor risco ou com doença grave ou crítica. De acordo com os especialistas, os benefícios se mostraram insignificantes para o tratamento de pessoas sem risco prévio para a infecção. Já no caso da Covid grave, faltam dados de ensaios clínicos sobre os benefícios do Paxlovid.

A decisão dos especialistas levou em consideração dados de dois ensaios clínicos com 3.100 pacientes, nos quais foram encontradas evidências de que o tratamento, que combina comprimidos de nirmatrelvir e ritonavir, reduziu as internações hospitalares. A taxa de sucesso foi de 84 internações a menos para cada grupo de mil pacientes.

Acesso aos medicamentos

O painel de especialistas observou que os medicamentos antivirais devem ser administrados o mais cedo possível e reconheceu algumas implicações de custo e recursos que podem dificultar o acesso aos medicamentos a países de baixa e média renda. O grupo destacou ainda que o acesso a esses medicamentos depende da realização de testes de diagnóstico, pois ambos precisam ser administrados na fase inicial da doença.

“As recomendações de hoje fazem parte de uma diretriz viva, desenvolvida pela Organização Mundial da Saúde com o apoio metodológico da MAGIC Evidence Ecosystem Foundation, para fornecer orientações confiáveis ​​sobre o manejo da Covid-19 e ajudar os médicos a tomarem melhores decisões com seus pacientes”, disse a OMS, em comunicado enviado à imprensa.

[ad_2]

Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here