para pagamentos online com cartões para pagamentos mais caras

0
60

A chamada “tarifa de intercâmbio” para transações através de cartões de crédito e deve passar por um aumento ainda em abril. reajuste, feito pela operadora Mastercard, não aprovado pela Mastercard, que será comprada para que a mudança não seja feita, sob a alegação de que a iniciativa irá acelerar a ampliação e diminuir o poder de aumentar a ampliação e redução do poder de compra do consumidor.

É que você provavelmente também gosta:

Samsung Pay começa a aceitar cartões do C6 Bank

PagBank: aumente você mesmo seu limite de cartão de crédito

Cartão de crédito Elo dá até 75% de desconto em várias farmácias; confira

Mastercard aumenta os impostos

O colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, teve acesso a informações que dizem que a partir desse crédito Mastercard estima um aumento de 0,2% nas taxas para transações online realizadas no mês, e de 0,5% nas operações não débito. Contudo, os percentuais variam para cada setor.

Tarifa de intercâmbio

A “tarifa de intercâmbio”, como é conhecida, é cobrada pela operadora que faz o repasse aos Bancos que emitem os cartões da bandeira. De acordo com a Mastercard, possivelmente, o consumidor que irá arcar com o aumento do custo.

Preocupação dos comerciantes

Os aparelhos se apreciem contra o aumento e a ampliação do Mastercard que o rea não aprimora.

A Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) e a Associação Brasileira dos Atacadistas de Automóveis (ABAAS) integram documentos extrajudiciais para operadora de cartões, alertando sobre o aumento das tarifas.

As associações vinculadas ao setor de comércio eletrônico também se manifestaram contra o aumento, ainda no final de março, por meio de uma carta enviada à administração da Mastercard.

A ABRAS alega que em nenhum momento foi apresentada “justificativa econômica e jurídica” para o aumento nas taxas. Outro argumento usado pela associação é que o aumento da taxa irá provocar “aceleração da redução da redução do poder de compra”.

Já a ABAAS afirma que o aumento da Mastercard é “inaceitável, abusivo, exorbitante e desproporcional”. No documento eles ainda ameaçam “repensar” o uso da bandeira em suas vendas.

As associações de representantes do e-commerce acreditam que o reajuste irá prejudicar, principalmente, as pequenas empresas irão prejudicar, que ainda estão se recuperando dos protegidos da pandemia de covid-19.

Em carta enviada os representantes pedem uma suspensão Mastercard, imediatamente da ideia de aumento nas taxas de intercâmbio. E milhões vão chegar ao que o reajuste causar um impacto de cerca de R$ 604 para o e-commerce.

Resposta da Mastercard

Em nota enviada à Globo, a Mastercard que a taxa será atualizada no dia 22 de abril, “respeitando os limites estabelecidos pelo regulador”. E, ainda assim, são repassadas ao titular do cartão pelos serviços e que a operadora não recebe “nenhuma receita adda de taxas de intercâmbio”.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal não Youtube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Instagram e Contração muscular. Assim, você acompanhará tudo sobre Bancos digital, cartões de crédito, Financeiro, fintechs e relacionado ao mundo das finanças.

Imagem: David Cardinez / Shutterstock.com

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here