No aniversário de Brasília, Ibaneis reinaugura Museu do Catetinho

0
45

Na data do aniversário de 62 anos de Brasília, celebrado nesta quinta-feira (21/4), o governador Ibaneis Rocha (MDB) reabriu o Museu do Catetinho. Na ocasião, o chefe do executivo local destacou que a criação da capital representa o sonho de todos os brasileiros. “A ideia da criação de Brasília é uma superação. A superação dos desafios. A superação da Covid”, afirmou o governador. “Para nós é um dia de muita alegria. Brasília nasce novamente nesse aniversário de 62 anos”, assinalou.

Ibaneis, avaliação dos brasilienses começam a superar uma pandemia, mas enfrentam novos desafios, a exemplo do avanço da pobreza na capital. “Eu estou trabalhando muito nesse sentido, de focar na área social. Nós que temos emprego a retomada, o que já vem em nossa cidade. Nós temos que ter as obras sendo entregues, para que a gente melhore a infraestrutura da cidade”, comentou.

Segundo o chefe do Palácio do Buriti, Brasília agora precisa pensar o futuro. “Nós temos que ter um olhar para o futuro. Brasília ainda precisa de muita coisa. coisa muita se transformou ao longo desses 62 anos. E nós temos que entender esse movimento de superação. Para que a gente possa alcançar e superar todos esses obstáculos que ainda não existem no desenvolvimento da nossa cidade”, argumentou.

“Então é um momento de se olhar para trás e ter um olhar para o futuro, para melhorar o que é importante”, ponderou.

O governador reabriu o Museu do Catetinho para visitas da população. Durante o evento Ibaneis recebeu a Medalha de Mérito Cultural Seu Teodoro. A honraria também foi concedida para o vice-governador do DF, Paco Britto (Avante), e para o secretário de Cultura, Bartolomeu Rodrigues, assim como outras personalidades com papel determinante para a preservação e desenvolvimento da cultura do DF.

“O Catetinho é espaço símbolo de toda a jornada de criação de Brasília. É uma preciosidade para o mundo”, destaca o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues.

Localização na região administrativa do Park Way, com acesso novo e sinalizado via Brasília Country Club, o Museu do Catetinho passou por pinturas externas e interna do Palácio de Tábuas, Anexo e Sede Administrativa. Essa ação se deu depois da limpeza de forros e troca das peças de ipês. Orifícios na estrutura receberam tela e espuma para evitar a entrada de insetos e outros animais.

O piso de cimento do pilotis foi recomposto. Banheiros históricos receberam limpeza dos revestimentos. Cera acumulada nos pisos foi. Vigas e pilastras ganhando vernizes novos.

O Catetinho está plantado numa espécie de santuário ecológico, na Área de Proteção Ambiental das Bacias do Gama e Cabeça de Veado e na Área de Proteção de Manuais Catetinho. (1) guarda ameaças ao patrimônio tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1959.

Cupins, brocas e outros insetos xilófagos (que se alimentam de madeira) encontram-se no Palácio de Tábuas um convite convidativo. Esse ambiente obrigou a Gerência de Conservação e Restauro a Recorrer a tintas com alta resistência às condições climáticas e que manteve fungicidas e efeitos de longa duração, além de repelem a água e a fórmula de empenamento da madeira.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here