Fórmula 1: Williams remove parte da pintura do modelo 2022 para melhorar o desempenho

0
62

A Williams despiu parte da pintura de seu modelo 2022, o FW44, para diminuir o peso do carro e, assim, otimizar o desempenho. Foram retiradas várias áreas em azul escuro e preto ao redor dos sidepods e da caixa de ar, expondo uma série de camadas de fibra de carbono nenhum chassi.

Quando lançado em fevereiro, o modelo 2022 da Williams não expunha nenhum detalhe do chassi. Já o FW44 que foi à pista no GP da Austrália, em Melbourne, na semana retrasada, parecia bem diferente.

publicidade

“É sempre melhor ter um carro mais leve e não sei o quão óbvio é, mas mudamos nosso esquema de pintura”, explica o chefe de desempenho da Williams, Dave Robson, à publicação Motorsport. “Isso foi feito para diminuir o peso da tinta no carro. Não sei onde nos encaixamos na categoria de sobrepeso para cima ou para baixo no pitlane [da Fórmula 1]mas é absolutamente um desafio colocar esses carros abaixo do peso.”

Williams FW44, modelo 2022 da Fórmula 1
Williams: nova pintura expondo fibra de carbono no GP da Austrália (Reprodução/Twitter/Williams)

Esteticamente agradável ou não, a retirada de pintura do FW44 foi o suficiente para o anglo-tailandês Alexander Albon garantirá o primeiro ponto da Williams com o modelo na temporada 2022, em Melbourne. De acordo com Robson, o principal problema da equipe agora é o equilíbrio, em termos de altura livre do solo e de configurações gerais do carro.

Williams FW44, modelo 2022 da Fórmula 1
Modelo original da Williams, lançado em fevereiro (Williams/Divulgação)

McLaren e Aston Martin iniciaram tendência

Na temporada 022, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) limitou o peso do carro de Fórmula 1 a 798 kg, o que se tornou uma grande dor de cabeça para todas as equipes, não apenas a Williams. Com campanhas no ano passado, McLaren e Aston Martin iniciaram o atual sesendo na pista e, para isso, selecionando parte da pintura de carros, expondo mais como estruturas de fibra de carbono.

A Aston Martin afirma ter economizado cerca de 350 gramas removendo parte das toneladas verdes que cobrem o monoposto. Já a McLaren retirou a tinta laranja da caixa de ar para a primeira corrida do ano, de acordo com Informações da publicação Motorsport.

Crédito da imagem principal: Reprodução/Twitter/Williams

Leia mais:

Já assistiu aos nossos novos vídeos no Youtube? inscreva-se no nosso canal!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here