Estudo diz que terremoto de 9,5 graus de magnitude foi o maior da história

0
70

Crédito: Reprodução/Pixabay

O choque com as ondas, o choque com as ondas acima de 2, a devastação com as ondas e as pedras de assalto com violência. (Crédito: Reprodução/Pixabay)

9,5 graus na escala Richter – a principal medida para a intensidade do terremoto. Essa é a marca que o maior terremoto da história familiar. O terremoto aconteceu no que hoje é a região do norte do Chile, e gerou tsunamis de aproximadamente 8 mil. A área atingida pelas ondas gigantes acabou abandonada por aproximadamente mil anos, de acordo com o estudo do jornal científico Science Advances.

A causa do tremor foi duas placas teônicas, que resultou na ação da região litorânea. 0 metros de choque avançam de 2, que chegam à Nova Zelândia. As ondas geram a devastação do continente atro, com as ondas e as pedras agindo com violência.

+ Terremoto de magnitude 5,8 atinge costa do Equador

A descoberta feita por um tempo de arqueólogos da Universidade de Southampton, na Inglaterra, desbancou o recordista anterior, um tremor também ocorreu no Chile, em 1960, na região de Valdivia. Embora possa ter atingido uma magnitude (até 9,6, segundos), a ruptura foi de 800 km, contra 1.0000 (até 9,6, segundos), a ruptura foi de 800 km, contra 1.00000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000.

Comuns de discrepâncias como diante de sedimentações e fósseis de animais marinhos encontrados, mais encontrados ao continente, os cientistas cientistas não estudados aprofundados.

Com isso, a análise temporal foi feita com base no carbono, que não faz parte da identificação do rádio carbono-14, que é o rádio carbono-14, que é feito de carbono. Como ele está em todo o lugar na Terra, é facilmente absorvido por sedimentos; e como sua meia-vida é de 5 mil anos, ele se tornou um dos mecanismos mais usados ​​em que se estabelecem uma linha do tempo que vá até 50 mil anos para trás na história.

Na análise do material deslocado por método, os arqueólogos e geólogos concluíram que as sedimentações de pesquisas em sete sítios em um raio de 600 km na costa ao norte do Chile foram feitas com esses continentes adentro há 3,8 mil anos. Mais além, as estruturas em pedra foram marcadas por todas as pessoas para o mundo inteiro, indicando que elas foram viradas e movidas pelo tsunami que sucedeu como ondas de choque.

Ao compreender os mecanismos, por trás do maior fenômeno da história, é possível desenvolver a defesa e evasão sem que os resultados sejam catastróficos, um novo tipo de evento virá a ocorrer.


Saiba mais

+ Nova Montana: 3ª geração da picape da Chevrolet chega em 2023
+ Ômicron: Sintoma inesperado da emergência em crianças preocupações médicas
+ Vendedores do Mercadão de SP ameaçam clientes com golpe da fruta
+ Vídeo: Mãe é atacada nas redes sociais ao usar roupa justa para levar filho à escola
+ Horóscopo: confira uma previsão de hoje para seu signo
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ ‘Ictiossauro-monstro’ é descoberto na Colômbia
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Verificar o resultado
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identificação lula gigante responsável por naufrágio de navio 2011
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here