TRT3 (MG) terá concurso em breve

0
51

No dia 07 de abril, o TRT3 (Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região), ou seja, de Minas Gerais, confirmado que realizará concurso público neste ano de 2022.

A autoridade veio da Mesa Diretora e já é possível saber que o órgão agora busca por uma Banca Examinadora. Isto é criar, aqueles que serão responsáveis ​​por e avaliar os exames. Desse modo, assim que firmar contrato, será possível publicar o edital com todas as regras da seleção.

Com este documento, então, os candidatos irão se inscrever e reforçar os seus preparativos.

Veja também: TRT4 tem Comissão Organizadora para concurso

Confira o que já se sabe e se espera deste processo.

TRT3 deve contratar Banca Examinadora em breve

Durante os anúncios sobre o certo, o presidente do TRT3, desembargador Ricardo Antônio Mohallem, falou sobre os próximos passos. Nesse sentido, já é possível saber que o órgão vem analisando propostas de Bancas Examinadoras.

Dentre estas, então, estão:

  • Fundação Carlos Chagas (FCC). No entanto, de acordo com o desembargador esta já foi descartada. Isto é, visto que o TRT3 busca certa rapidez a fim de iniciar o processo seletivo, o que não poderá ser garantido pela fundação.
  • Fundação Mariana Rezende Costa (FUMARC). Neste caso, as conversas entre a fundação e o TRT3 seguem em andamento, de forma que se espera que poderá ser a Banca Examinadora do concurso.

Nesse sentido, é importante que o candidato conheça a escolhido, um fim de entender seu estilo de prova dentre outros aspectos importantes do histórico de concursos.

Sobre a FUMARC, portanto, são 30 anos de atividades, com parceria com a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC MG). Assim, a fundação vem apoiando no patrocínio de pesquisas de atividadescunho de ensino e científico, apoiando e de geração de conhecimento.

Dessa forma, o desembargador Ricardo Mohallem explica que, com a escolha desta escolha Examinadora, deverá ocorrer a formalização do contrato. Assim, também se formará uma Comissão Organizadora a fim de analisar e coordenar os procedimentos da seleção.

No entanto, até o momento todas essas informações não são confirmadas, de forma que o candidato deve permanecer atento.

São 424 cargas vagos no TRT3

Indo adiante, a abertura de concurso no TRT3 se justifica em razão de cargas vagos no órgão. Isto é, falta do número necessário de quadro pessoal.

Nesse sentido, o presidente do Tribunal também mencionou este aspecto ao comentar sobre o certo. Desse modo, ele explica que já são 424 cargas vagos do TRT3.

Portanto, esta falta acaba por garantir a qualidade do serviço público. Por isso, o concurso supriria esta necessidade.

Além disso, conferindo o próprio Portal da Transparência do TRT MG vê-se que o número de cargas vagos é de:

  • 291 para a carreira de Técnico Judicial.
  • 194 para Analista Judicial.

Isto é, trata-se de carga de nível médio, no primeiro caso, e de nível superior, no segundo.

Contudo, cada uma destas carreiras possui especialidades, de acordo com a área de trabalho e/ou formação, o que ainda não é possível saber.

Assim, estas vagas, levando em conta o histórico do T3, mesmo que o concurso não é suficiente para todas as vagas. Dessa maneira, os candidatos a maiores oportunidades e serão chamados no futuro.

Veja também: TRT8 forma Comissão para concurso público

Com todas essas informações, então, veja-se que o concurso deve iniciar em breve.

Nesse sentido, o presidente do TRT3 não definiu um dado para o edital, mas falou sobre o assunto.

“Nós temos 424 cargas vagos hoje e gostaria que este concurso fosse feito o breve. Estamos em contato com Fumar, já com algumas reuniões”, explicou.

Quais foram as vagas do último concurso para o TRT3?

O último concurso do TRT3 foi no ano de 2015. Na época, então, certo contorno com a Fundação Carlos Chagas (FCC) como Banca Examinadora.

Assim, as vagas, apenas para cadastro de reserva se destinaram às cargas de Técnico e Analista. Nesse sentido, para o cargo de Técnico, de nível médio, as especialidades foram:

  • Contabilidade, na área administrativa.
  • Enfermagem, na área de apoio.
  • Tecnologia da Informação, na área de apoio.
  • Por fim, ainda, Área Administrativa, sem especialidade.

Além disso, o cargo de Analista, com formação em nível superior, se dividiu em:

  • Oficial de Justiça Avaliador Federal
  • Área Judiciária
  • Área Administrativa
  • Contabilidade
  • Estatística
  • Arquitetura
  • Arquivologia
  • Biblioteconomia
  • Comunicação Social
  • Engenharia Civil
  • Engenharia Elétrica
  • Enfermagem
  • Engenharia Mecânica
  • Engenharia de Segurança do Trabalho
  • Fisioterapia
  • Historiador
  • Medicina, na área de Cardiologia
  • Medicina do Trabalho
  • Odontologia, na área de Endodontia
  • Medicina, na area de Psiquiatria
  • Odontologia, na área de Pediatria
  • Odontologia, na área de Prótese
  • Psicologia
  • Serviço Social
  • Tecnologia da Informação.

São todas estas carreiras que exigem uma carga horária de 40 horas por semana, com remunerações iniciais amplas, de acordo com a carga.

Além disso, a lotação pode ser para todo o estado de Minas Gerais no caso destas cargas:

  • Técnico Judiciário da Área Administrativa
  • Analista Judiciária na especialidade de Oficial de Justiça e da Área Judiciária.

Já as demais especialidades são apenas de destino à 1ª sub-região, ou seja, em Belo Horizonte. Assim, desde que o concurso de 2015 é homólogo, o TRT3 já nomeou 44 candidatos.

No total, então, foram 134.270 inscrições, dentre as quais, a carga de Técnico Judiciário na Área Administrativa contorno com 65.793 candidatos. Isto é, o que equivale a 49% do total de inscrições, muito próximo à metade.

Como foi o exame?

É importante analisar, ainda, como foi o modelo de exame do último concurso.

Nesse sentido, com a FCC como Banca Examinadora, a prova exigiu que os candidatos responderam a 60 questões e um estudo de caso de 2 questões. Ambas as provas eliminatório e mesmo dia, de caráter durante4 horas e 3 minutos.

Assim, foram:

  • 20 questões de Conhecimentos Básicos, com peso 1.
  • 40 questões de Conhecimentos Específicos, com peso 3.
  • 2 questões de Estudo de Caso, com peso 1.

Veja também: TRT22 aprova edital que pode sair em breve

Dentro da Projetiva Objetiva, como única extensão em comum para todas as cargas na área de Conhecimento Básicos:

  • Língua Portuguesa
  • Regimento Interno do TRT da 3ª Região

Assim, para cada carga haveram problemas de disciplinas diferentes, a depender de sua área.

Veja o que é sucesso na Internet:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here