Lego e Epic Games vão criar metaverso; saiba mais

Nesta segunda, 11, a Epic Games anunciou uma captação de US$ 2 bilhões de investimentos no metaversoea Sony Group com a Lego Group. Cada uma das empresas investiu US$ 1 bilhão na criadora de “Fortnite”, em uma capitalização que deixou a Epic Games abastecida em US$ 31,5 bilhões, de acordo com a Reuters.

A empresa por trás do Lego Group, a Kirkbi, já tinha noticiado na semana passada sua parceria com a Epic Games, que engloba a elaboração de um metaverso no formato lego para as crianças.

Como duas empresas agora se juntam à Sony para dar mais um passo em direção ao universo virtual que será baseado em blocos, mesmo que ainda não saiba se será somente os blocos de lego ou os blocos de lego também, como é feito em outras plataformas. Atualmente, Thebox Decentral os exemplos grandes de metaversos e são Sand e blockchain.

Mesmo que ainda não foram divulgados detalhes, nem uma possível data de lançamento de seu metaverso, a Epic Games e Kirkbi determinaram princípios que acontecerão na criação do universo de lego para assegurar uma adequada para as crianças:

  • Segurança e bem estar das crianças é a prioridade
  • Garanta a privacidade das crianças
  • equipar as crianças e os responsáveis ​​responsáveis ​​com as ferramentas que vão dar em controlo sobre a sua experiência digital

“O LEGO Group cativou a imaginação de crianças e adultos por meio de brincadeiras criativas por quase um século, e estamos empolgados em nos unir para construir um espaço no metaverso que seja divertido, divertido e feito para crianças e famílias”, afirmou Tim Sweeney, o CEO e fundador da Epic Games através de um comunicado de imprensa enviado ao Yahoo Finance.

Existem outras empresas do universo gamer que estão investindo no metaverso, que é a palavra que vem dominando o setor da tecnologia. No início do ano, a Microsoft anunciou a compra da Activision Blizzard, para mirar as atenções no metaverso.

Ubisoft e Sega são outros gigantes dos jogos que também não se tornaram fora da tecnologia, que muitos enxergam como responsáveis ​​por uma grande inovação e geração de no futuro.

O que você achou? Siga @fdrnoticias sem Instagram para ver mais e deixe seu comentário clicando aqui.

Paulo Amorim

Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDRonde já cumula vasta experiência e pesquisas, buscando economia, finanças e investimentos.


Publicado

em

por

Tags:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *