veja quanto custa ir à Copa do Catar e se programe

0
66

[ad_1]

Há quem diga que a paixão por futebol é mundial, mas poderia muito bem ter nacionalidade brasileira. O Brasil está entre os países que mais solicitaram ingressos na primeira rodada de vendas para a Copa do Mundo 2022, e, a sete meses do campeonato, ainda há tempo para acompanhar de perto a disputa.

Com uma população menor que a do Distrito Federal, o Catar se prepara para receber, entre 21 de novembro e 18 de dezembro, mais de 1,2 milhão de visitantes para o campeonato de futebol mais importante do mundo. A alta demanda, diante da oferta reduzida de serviços turísticos, é um entrave que coloca os preços lá em cima.

No entanto, aos 45 do segundo tempo, “ainda dá para se planejar e viver a experiência. A Copa do Catar é considerada a mais cara já realizada, o que, em certa medida, explica a disponibilidade de lugares”, explica Mami Fumioka, vice-presidente da Agência Quickly Travel.

0

O sorteio de grupos, bastante amigável para o Brasil no início deste mês, também fez o preço dos pacotes aumentar bastante. Contudo, as expectativas de que o time verde-amarelo comemore no golfo pérsico o hexacampeonato estão altas, por isso, tem torcedor que ainda pretende correr atrás do sonho.

Por onde começar?

No caso de uma viagem de alta demanda e bastante longa, como é o caso de um trajeto que liga o Brasil ao Catar, o aéreo e a hospedagem devem ser prioridades, uma vez que demandam a maior parte dos custos do roteiro.

“A passagem tende a aumentar conforme a proximidade do evento, e agora mais ainda, com os grupos já sorteados”, alerta Paulo Pimentel, diretor comercial do Hurb. “Os hotéis seguem o mesmo comportamento mas, de acordo com o tempo da viagem, tem uma participação menor no preço total da viagem”.

Um voo partindo do aeroporto internacional de Guarulhos, em São Paulo, partindo no dia 21 de novembro, data da abertura do Mundial, custa a partir de R$ 7.689 por pessoa, ida e volta, com duas escalas. A opção mais cômoda é o voo direto operado pela Qatar Airways a Doha, saindo do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. O voo dura cerca de 14 horas, contudo, atualmente a passagem gira em torno de R$ 20 mil.

Desde 2020, turistas brasileiros não precisam de visto para desembarcar no Catar. Os cidadãos dos dois países que tiverem um passaporte comum válido, por um período mínimo de 6 meses, podem entrar e permanecer sem visto no território alheio, para fins de turismo, trânsito ou negócios.

Foto aérea de Doha, capital do Catar
Onde ficar

Os jogos serão disputados nas cidades Doha, Al Wakrah e Al Khor, todas muito próximas e com estádios excelentes. A quantidade de locações reduzida facilita muito o processo de escolha das hospedagens, uma vez que todos os estádios ficam em um raio de 60 quilômetros.

Contudo, a alta demanda diante da oferta escassa também pode ser sentida quando o assunto é escolher onde ficar. Nas plataformas Booking.com, Trivago e Hoteis.com não existem mais vagas nas hospedagens em Doha. No Hurb, poucos hotéis têm disponibilidade para receber turistas, assim como na plataforma Kayak.

Existe ainda a possibilidade de aluguel de flats a apartamentos em Doha via Airbnb, a partir de R$ 4 mil. Contudo, o problema desse tipo de reserva em grandes eventos é que existe a possibilidade de os preços dispararem às vésperas do Mundial, e o dono da hospedagem decidir cancelar o aluguel para cobrar um valor mais alto.

Como garantir os ingressos

A segunda rodada de venda de ingressos para os jogos está aberta até 28 de abril. A novidade desta etapa é que os torcedores poderão comprar entradas para até dois jogos no mesmo dia da fase de grupos. O ingresso mais barato, na cotação atual, custa R$ 337,50. O mais caro, para a decisão do torneio, custa R$ 7.897,50. O canal de vendas é o site oficial da Fifa.

A procura por bilhetes começou em 5 de abril, no entanto, não há diferença entre pedidos feitos no primeiro, último dia ou no período intermediário. Todos os ingressos serão alocados após o encerramento do período de solicitação. Os interessados cuja demanda de ingressos for atendida serão informados sobre as etapas seguintes por e-mail, a partir do dia 31 de maio.

Estão disponíveis quatro tipos de entradas: para uma partida em específico; em pacotes para as disputas da fase de grupos de uma seleção; para um jogo das fases seguintes em que determinado time poderá participar; e ingressos que dão acesso a quatro jogos em quatro estádios diferentes. Veja aqui as datas de todos os jogos.

“No quesito segurança de compra de ingresso, e como já observado em copas passadas, o mais recomendável é a compra de entradas antecipadas e por meio do operador confiável”, recomenda Fumioka.

Planejamento de gastos

Apesar do tamanho — o Catar tem uma área menor que o estado de Sergipe —, o Mundial no país será conhecido como o evento dos superlativos: essa é considerada a Copa mais cara já realizada. É provável que, com a movimentação turística no país, os preços de alimentação e transporte também aumentem.

O recomendável é separar uma quantia para refeições e bebidas, levando em conta a quantidade de dias da viagem. Lembre-se que a cultura árabe tem muitas influências nos costumes e tradições do Catar, portanto, há sérias restrições para o consumo de bebidas alcóolicas, permitido apenas em áreas específicas.

“Diante do contexto global, a taxa de câmbio é incontrolável. No entanto, colocar uma margem de segurança pode te precaver de uma possível variação”, recomenda o educador financeiro Thiago Martello. “Uma boa dica é dividir os gastos ao longo dos meses. Por exemplo: você precisa de 10 mil dólares para a viagem, compre 2 mil a cada mês, para criar uma espécie de média no câmbio”.

Em geral, uma refeição em um restaurante simples em Doha custa entre R$ 30 e R$ 50. “Calcule quanto você vai gastar por dia com alimentação, a depender da sua expectativa de viagem. Por exemplo: se com R$ 100 você faz todas as refeições, separe por volta de R$ 150 por dia, para garantir essa margem segura”, completa.

A cultura árabe tem muitas influências nos costumes e tradições do país
Não consegui ingresso, ainda vale a pena?

“Mesmo sem ingresso um país de Copa respira futebol, é um encontro de pessoas de todo o mundo e sempre tem a venda de desistências e de jogos com menor importância”, comenta Pimentel. A sensação de viver a experiência dos jogos vai além do estádio, portanto, mesmo sem ingresso, a cidade pulsa por conta da torcida e do encontro multicultural.

Além disso, o Catar tem feito um esforço enorme em se credenciar como destino turístico e tem encontrado muito êxito na empreitada. O país oferece diversas atividades, atrações e opções de compras, focadas em proporcionar lazer para os visitantes durante a viagem.

O Museu Nacional do Qatar, que, além de ter uma arquitetura muito exuberante e inovadora, conta a história do país e suas ambições para o futuro; o Al Corniche, a região pela qual muitos turistas gostam de caminhar para poder apreciar o skyline moderno da cidade.

Para uma experiência mais cultural, o diretor comercial do Hurb destaca o Souq Waqif, mercado mais tradicional de Doha, e o Katara Cultural Village, uma vila que abriga desde teatros e galerias e até mesquitas.

0

Quer ficar por dentro das novidades de astrologia, moda, beleza, bem-estar e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesastrologia.

[ad_2]

Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here