Os Mortos Não Morrem é um filme de zumbi que desaponta

Lembro uma época em que o diretor Jim Jarmusch era “o cara” do momento. Foi nos anos 80, quando fez Estranhos no Paraíso e Daunbailó. Nenhum dos dois está atualmente em streaming. Confesso que Jim nunca esteve entre meus cineastas preferidos. Mas gosto de um de seus filmes mais recentes, Amantes Eternos, com Tom Hiddleston e Tilda Swinton. Este pode ser visto na Paramount Plus e na Amazon Prime. Com isso, fiquei interessada para ver sua longa-metragem mais recente, Os Mortos Não Morrem, de 2019. O filme, e´ uma história de zumbis, e estreou há pouco tempo na Netflix. Resolvi ver.

Numa pequena cidade do interior dos Estados Unidos, uma série de crimes estranhos começa a acontecer. Eles chamam a atenção dos policiais Cliff (Bill Murray) e Ronald (Adam Driver). Depois de investigarem, eles descobrem o inesperado. O local está sendo tomado por zumbis, que devido a uma série de situações, acabam “acordando”. E estão disponíveis e com fome!!

O que acha de Os Mortos Não Morrem?

O filme começa muito bem. Jarmusch mostra bem a situação das pequenas cidades americanas onde todos se conhecem. Além disso, também deixa bem claro, seus problemas com estranhos e com todos que pensam diferente. Ele deixa pequenas pitadas de críticos aqui e ali – repare no boné de Steve Buscemi. E tudo vai funcionar bem até terminar a meia hora final, quando parece que o roteiro não consegue a história. E termina da maneira mais tonta possível. Chega a dar raiva.

A forma de mostrar os personagens é totalmente Jim Jarmusch. E com isso, ele conta com seus dois astros mais queridos, Bill Murray e Adam Driver. Eles são as melhores coisas do filme. Mas ainda há participações especiais bem interessantes. Tem Selena Gomez (a cena da cabeça é mega absurda), Danny Glover, Rosie Perez, Tilda Swinton e até Iggy Pop. Mas nem mesmo eles são capazes de salvar o final pra baixo, que ainda vem com crítica social que não. Nem para fãs de filmes de zumbi como eu!


Publicado

em

por

Tags:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *