O tinto que homenageia a baronesa

0
48

Fascinada pela riqueza dos terroirs chilenos, a baronesa Philippine de Rothschild decidiu, em 1999, elaborar o seu próprio vinho no coração do Valle del Maipo. Naquele mesmo ano, o enólogo Emmanuel Riffaud ingressava no grupo Rothschild, na França, para integrar a equipe do Mouton Cadet.

Hoje diretor da Bodega Baron Philippe de Rothschild Chile, ele assina o Baronesa P., rótulo que atingiu seu ápice na safra 2019. Assemblage de cinco castas com domínio da Cabernet Sauvignon (78%), traz pequenas doses de Carménère (6%), Petit Verdot (6%), Syrah (5%) e Cabernet Franc (5%). Com 97 pontos de James Suckling, chega ao Brasil pela World Wine por R$ 606.

(Nota publicada na edição 1268 da Revista Dinheiro)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here