Programa paga R$ 30 mil por caminhão velho – Money Times

0
46

Ministério da Economia
Segundo informa o Ministério da Economia, a iniciativa, que será de reciclagem voluntária, ao Ministério da logística de aumento de produtividade e de eficiência (Imagem: REUTERS/Adriano Machado)

O governador federal pretende publicar nesta semana ou Medidanovar, programa de criação da frota de veículos antigos.

Em discussão com caminhões, ônibus e implementos rodoviários montados há mais de 20 anos.

Segundo informações Ministério da Economiaa eficiência será de caráter voluntário, é de aumento de produtividade, de eficiência e de eficiência.

O que entregar o veículo em pontos de desmanche dos órgãos de trânsito credenciado receberá o valor válido no mercado.

“As transações como transações realizadas serão realizadas na Plataforma Renova, ou seja, no qual pode ser alterado o registro das operações relacionadas ao contrato ou destruição, como sucata dos bens concedidos adicionalmente ea utilização dos benefícios concedidos no programa, um todo o ambiente virtual informa o órgão.

Já houve várias promessas do governo de iniciar o programa, que sempre foi protelado. Montadoras acredita que será assinada só em abril, pois faltam detalhes a serem revelados.

Grupos envolvidos no projeto que defendem há no país cerca de 460 mil caminhões com mais de 20 anos. A última pesquisa a idade média da frota brasileira, feita anualmente pelo Sindipeças (indicato das empresas de autopeças), indica que, sobre o total de 2,05 milhões de caminhões em circulação no Brasil17% tinham até cinco anos, 56%, entre seis e 15 anos, e 27%, acima de 16 anos.

“Fr.

Projeto piloto

Um fabricante de caminhões Sete e caminhões sediadados em Lagoas (ABDI) venceu a licitação da Agência Brasileira de Desenvolvimento para um projeto piloto e um projeto piloto de teste de veículos pesados ​​(MG). E

Em parceria com uma de suas concessões, a Deva, também de Minas Gerais – que já atua com reciclagem de veículos -, a Iveco começou a adquirir no mercado 50 anos caminhões com mais de 30 anos para iniciar a operação.

Quem entregar o caminhão para reciclagem receberá um crédito entre R$ 20 mil, se for um modelo de menor porte (leve), e R$ 30 mil, se for semipesado ou pesado.

Segundo Carloto, o proprietário poderá usar o dinheiro como parte do veículo de um veículo mais novo ou pagamento para outras finalidades.

Parte do valor virá de fragmentos da ABDI e antigocolo da Deva, que, separados como o veículo, borracha, vidro e resíduos de resíduos, poderão vendê-los para as empresas que precisam de aço, borracha, vidro e resíduos de origem . “Não vai existir reaproveitamento nenhuma de peças”, diz Carloto.

O objetivo, informa a ABDI, é testar o modelo comercial e operacional de reciclagem veicular seguindo os preceitos da circular econômica. resultados que podem ser usados ​​pelo governo para elaboração da política pública de projeto de sumômo.

Também está em curso o desenho de outro projeto piloto para testar os mesmos conceitos em ônibus, informa o Ministério da Economia.

O ministério destaca que já existe uma infraestrutura para desmanche e reciclagem de veículos, serviço que realizado por empresas que atendem a eles se reproduziu na lei que regula a desmontagem.

As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here