Micro e pequenas empresas estão à frente de grandes em ESG – Money Times

0
48

Revista Luiza
Mas há média empresas que também foram muito bem, Magazine Luiza, Liv Up, Sabin e Banco Inter (Imagem: Renan/Money Times)

Os princípios ESG (ambientais, sociais e de governança) pareceres indicados a grandes, mas estudo realizado com 300 empresas mostram que as micro e pequenas empresas empresas 46% têm uma performance melhor do que médias e grandes nos temas relacionados à “nova economia“, que inclui uma sigla.

A pesquisa “Melhores para o Brasil”, da Humanizadas, com exclusividade pelo Estadãoavalia a qualidade das relações que as empresas mantêm com clientes, colaboradores, lideranças, fornecedores e sociedade.

“No geral, é mais fácil para uma empresa com 5 ou 20 colaboradores nutrir uma cultura saudável, ter um ambiente de segurança psicológica e cuidar da sustentabilidade de uma empresa com 30 mil ou 100 mil colaboradores”, explica Pedro Paro, CEO da Humanizadas , empresa de inteligência de dados que fez uma pesquisa. Paro quando uma organização explica que cresce, os níveis hierárquicos juntos, aumentando a resposta aos erros, aumentando a resposta aos erros.

Mas há média que também foram muito, bem e grandes empresas, como, por exemploRevista Luiza (MGLU3), Viva, Sabin e Banco Inter (BIDI11).

Para chegar às notas, que divergem entre 1 pesquisaa1 níveis evolutivos (sendo o primeiro mais elevado), a Humanizadas realizada o uma pesquisa de uma pesquisa online às empresas com 80 mil pessoas relacionadas. Das 30 níveis de notas notas acima, 200 tiveram de alta qualidade. Entre as empresas são micro, 31% colaboradores (até 19 colaboradores); 33% pequenas (até 99); 26% médias (até 999) e 10% grandes (mais de 1 mil).

Termômetro

A Ana participar da pesquisa ter uma decisão de avaliação de melhoria, externo e é uma partir do ponto de olhar empresa com nota A.

Com um modelo de negócio primordialmente B2B (que tem como cliente final outra empresa), uma organização de assistência de saúde online para os colaboradores das contratantes.

Para a empresa, a boa avaliação é resultado do próprio modelo de negócio combinado com um propósito desenvolvido entre os estudos. “A gente quer ter uma empresa em que as pessoas acordem na segunda-feira e que trabalharam, então semper lado na cultura”, diz Olivio, sócio de Vinicius Molina e Victor Macul.

A empresa existe há um ano e possui 13 funcionários. Neste mês, chegou à marca de atuação em 16 Estados.

As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here