Cena da crise: em vez de mala, passageira tenta levar botijão de gás em voo, que já custa até R$ 160 no país

0
38

Item caro para a maioria dos brasileiros, o gás de cozinha já é comercializado, em algumas partes do país, a R$ 160, segunda última sondagem de preços da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

O preço do botijão de 13 kg, fundamental para o preparo de alimentos das famílias, subiu 35% em um ano, aponta a própria agência.

O custo reflete o último reajuste de 16,1% no valor do produto anunciado recentemente pela Petrobras (PETR3;PETR4). Além do valor do consumo, a quantia paga pelos consumidores estaduais e as margens de comercialização das distribuidoras e dos pontos de revenda.

Sabendo do custo que é ter o próprio vasilhame em casa, uma brasileira virou assunto nesta semana ao embarcar com objeto em um voo, na madrugada o desta quarta-feira (23), entre Recife (PE) e Guarulhos (SP).

A passageira, que não teve o nome revelado, acondicionou o botijão dentro de uma caixa de papelão e tentou despachar o botijão, que seria transportado no porão da aeronave de seu voo.

O transporte só não aconteceu porque um funcionário da GOL, empresa aérea responsável pelo voo, descobriu a existência do botijão ao abrir uma caixa e impediu que o mesmo fosse despachado.

Em um vídeo que circula nas redes sociais, o funcionário da GOL explica: “Isso aqui não pode ser despachado não. Certo? Isso aqui é uma bomba. A senhora derrubada um avião com um negócio desse. Não pode embarcar não.”

A dona botijão ainda quis saber se, mesmo vazio, pode transportar o item e ouviu do funcionário: não pode de forma nenhuma.

Leia também:
Petrobras diz que só repassou parte do aumento aos consumidores
Bolsonaro diz que, se quiser trocar hoje o presidente da Petrobras, não pode
Gasolina está cara no Brasil? Veja quanto custa o combustível em 170 países
Diesel no Brasil é mais caro que na Argentina e mais barato que nos EUA

Em nota concedida ao InfoMoneya GOL confirmou a situação e disse que a passageira compareceu ao checkin com o vasilhame para embarque no voo 1611.

“O colaborador da mesma companhia, em procedimento padrão de segurança e de transporte, que não poderia ser despachado com o mesmo produto, pois não poderia ser despachado para o cliente, pois não poderia ser despachado. Todo o procedimento transcorreu de forma tranquila e o cliente embarcou normalmente”, disse a GOL. Menos o botijão.

Botijões e outros tipos de recipientes de armazenamento sob pressão integram a lista de itens proibidos de serem despachados no porão ou levados na cabine de um avião que transporta passageiros.

O ser transportado por uma empresa aérea, que possui formas de objeto precisa-lo com segurança.

9 formas de transformar o seu Imposto de Renda em Dinheiro: um eBook gratuito te mostra como – acesse aqui!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here