Após determinação de bloqueio pelo STF, Telegram assina acordo de adesão a programa do TSE

0
37

O Telegram confirmado nesta sexta-feira (25) termo de adesão Programa Permanente de Enfrentamento à Desinformação Eleitoral no Âmbito, apresentado pelo Superior Eleitoral (TSE).

Uma parceria tem como objetivo Warriors os conteúdos falsos relacionados ao processo eleitoral e o sistema eletrônico de votação.

O acordo não tem implicações financeiras entre o Telegram e o TSE. Pelo termo, o aplicativo de mensagens deve comprometer a salvo o sigilo necessário sobre as informações a que tenha acesso ou conhecimento no âmbito do TSE, autorização em sentido contrário ao tribunal.

Já participantes dos programas como plataformas Google, WhatsApp, Twitter, Facebook, TikTok e Kwai, além de agências de checagem, partidos políticos, entre outros.

O programa tem como foco de informações oficiais sobre como ampliar a divulgação. Outras iniciativas incluem uma exclusão de conteúdos manifestamente inverídicos, considerados nocivos ao curso normal do pleito.

Brockyo

A parceria foi firmada depois de o Telegram ter nomeado seu nome do no Brasil, o advogado Alan Campos Elias Thomaz.

A medida foi tomada após o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), ter bloqueado o aplicativo do funcionamento no país, sob a justificativa de que a plataforma não cumpriu ordens judiciais anteriores.

No sábado (20), Moraes revogou o bloqueio. O ministro disse ter recebido diversas manifestações do Telegram informando o cumprimento das ordens anteriores, que incluiam o bloqueio de contas no aplicativo e bem a aceitação de mensagens, formação como a disseminação de notícias falsas e desinformação.

9 formas de transformar o seu Impposto de Renda em dinheiro: um eBook gratuito te mostra como – acesse aqui!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here