Rússia anuncia expulsão de diplomatas dos EUA e faz nova ameaça

0
41

A Rússia decidiu a expulsão de vários diplomatas americanos em represália um movimento dos Estados Unidos retirar funcionários russos da missão permanente da Organização das Nações Unidas (ONU).

A informação foi confirmada pelo Kremlin e divulgada pela agência de notícias russa Interx na tarde desta quarta-feira (23/3).

O Ministério das Relações da Rússia vê um alto lista de diplomatas americanos em Moscou com o nome de diplomatas considerados uma “persona non grata” e informou que eles precisarão o país. A quantidade e os nomes não foram detalhados.

“A parte americana foi avisada, de maneira firme, que qualquer ação hostil dos Estados Unidos contra a Rússia uma resposta e válida”, informada o.

No começo do começo, Estados Unidos pediram a 12 diplomatas russos da ONU que deixassem o país devido ao seu envolvimento em “atividades que não estavam de acordo com suas responsabilidades e obrigações como diplomatas”.

0

Para os russos se destinam a usar como “agentes de inteligência de inteligência nos Estados Unidos ao norte-americanos, os agentes de segurança nacionais de uso abusam de seus privilégios de residência nos Estados Unidos ao norte-americanos, os que estão em atividades nacionais de espionagem, como adversários à nossa nossa”.

No mundo diplomático, a medida foi considerada uma grave sanção contra a Rússia. A ocorreu em fevereiro após a invasão da Ucrânia, em 24 de fevereiro

Polônia

A Polônia decidiu expulsar de seu território diplomatas suspeitos de agentes do Serviço de Inteligência da Rússia.

Segundo polo polo Zaryn, alguns estão trabalhando com alguns serviços secretos para serviços secretos sob a cobertura e o pretexto de um trabalho.

A represália ocorre às vésperas da Europa do conflito no Leste completar um mês, nesta quinta-feira (23/3).

Desde a invasão russa, tropas bombardearam áreas estratégicas e ameaças e crises político-diplomáticas. O ataque aumentou a economia econômica e geopolítica mundial

Tensão

O Conselho de Segurança da ONU discute a segurança de civis, jornalistas e profissionais de emergência (médicos, enfermeiros e bombeiros) na Ucrânia. Os representantes discutem as soluções apresentadas contra os grupos apresentados e contra esses grupos apresentados.

Às vésperas de completar um mês, a guerra segue escalada de tensão. Rússia e Ucrânia ainda não chegaram a um acordo para cessar-fogo.

Moscou disse que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) sofrerá “consequências decisões” caso envie de paz à zona do conflito. A Ucrânia voltou a pedir mais armas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here