Como uma tempestade solar grande o suficiente pode mudar o mundo?

0
64

Quando pensamos em tempestade nos lembramos de ventos fortes, raios, trovões e muita chuva. Contudo, existe um outro tipo de tempestade, uma que pode ser mais devastadora do que estamos habituados. Essa é a tempestade solar, também chamada de tempestade geomagnética.

Em 1859, nos dias um e dois de setembro, os sistemas de telégrafo falharam de forma catastrófica no mundo todo. Segundo os operadores, os fenômenos de telégrafos, os dias são os equipamentos elétricos, pegando fogo e eles, eles, eles, que funcionam, como baterias desconectadas.

Além disso, à noite, a aurora boreal podia ser vista até o sul da Colômbia. O que é estranho, já que, normalmente, essas luzes são visíveis apenas nas latitudes mais altas, no norte do Canadá, Escandinávia e Sibéria.

Hoje em dia, sabe-se que o que o mundo experimentou em 1859 foi uma tempestade geomagnética enorme, o chamado Evento Carrington. Esse tipo de tempestade acontece quando uma grande bolha de gás superaquecido chamada plasma é ejetada da superfície do sol e atinge uma Terra. Por sua vez, essa bolha é conhecida como ejeção de massa coronal.

Esse plasma é uma nuvem de prótons e elétrons, que são partículas eletricamente carregadas. Por isso que quando as partículas atingem a Terra, elas interagem com o campo magnético que circunda o nosso planeta.

Por conta dessa interação, o campo magnético se deforma e fica mais fraco. Como consequência, vem o comportamento estranho da aurora boreal e de outros fenômenos naturais. Além disso, as tempestades geomagnéticas também podem interromper a energia e a internet.

Tempestade

Recorde diário

Embora o Evento Carrington tenha sido a maior tempestade geomagnética registrada, ela é um evento isolado. Desde o começo do século XIX se registrou esses tempestades. 74 Além disso, datas científicas da volta do núcleo de gelo foram registradas por uma tempestade geomagnética.

Esse evento já o maior e mais rápido aumento de carbono-14 registrado. O que é esperar acontecer, visto que as tempestades geomagnéticas desencadeiam grandes raios solares na atmosfera superior da Terra, então ela produz carbono-14, que é um ótopo radioativo de carbono.

Atualmente, a força das tempestades solares são medidas pela Administração Nacional Oceânica e Atmosférica através da escala de Tempestades Geomagnéticas. Essa escala G tem uma classificação de 1 a 5, sendo G1 menor e G5 extremo. O Evento Carrington teria sido como G5.

Poder

Correio diário

Se uma tempestade solar da mesma potência que o Evento Carrington Hoje, ela e isso aconteceria bem mais do que os fios de telégrafo teria a possibilidade de ser catastrófica.

Nos tempos atuais, temos uma dependência cada vez maior da eletricidade e da tecnologia, o que faz com que qualquer interrupção leve a trilhões de dólares em perda e risco à vida dependente dos sistemas.

Além disso, os sistemas de sistemas são a maioria dos dias elétricos.

Ela só funcionaria, falhas elétricas seriam vistas, e não isso somente. As comunicações foram interrompidas em escala mundial. Os provedores de internet podem cair e tirar de tipos diferentes de sistema. Alguns deles eram de alta frequência, como por exemplo, rádio terra-ar, ondas curtas e navio-terra.

Outro ponto é que, conforme as tempestades solares atingirem a Terra, o aumento da atividade solar fará com que a atmosfera se expanda para fora. Com isso, a densidade da atmosfera poderá estar alterada na região onde os satélites orbitam. Isso fará com que os satélites fiquem mais lentos. Se eles não forem manobrados para uma órbita mais alta, podem cair de volta à Terra.

Como se isso já não fosse bastante, uma tempestade solar também funcionasse os sistemas de navegação que quase todos os meios de transporte usam. Além deles, os sistemas militares são altamente dependentes do GPS para coordenação.

Com relação à internet, uma tempestade no nível do Evento Carrington poderia produzir correntes geomagneticamente induzidas nos cabos submarinos e terrestres, que são uma espinha dorsal da internet. Isso iria impedir toda a rede e impediria que os servidores se conectam uns aos outros.

O pior de tudo é que é somente uma questão de tempo para que o nosso planeta seja atingido de novo por uma tempestade solar.

Fonte: Alerta de Ciência

Imagens: Recorde diário, Correio diário

Esse conteúdo Como uma tempestade solar grande o suficiente pode mudar o mundo? foi criado pelo site Fatos Desconhecidos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here