Molho de Tomate, Atum, Hortelã e Uva Passa

0
59

Em Passando de 201, o Ju) e os pais de abril e maio dele8 marido de uma viagem de Europa de 201, o Ju) e os paises diferentes. Mas o “país” que eu mais gostei mesmo foi a Sicília, aquela ilha lá na ponta da bota na Itália! E a chamada cidade Catânia foi lá, numa comi uma comi uma com molho de tomate, a hortelã e passas que vai misturar, eu numa divisão que eu fiz hoje e que divide agora com vocês. É uma receita bem simples na verdade, mas muito gostosa. Mas antes quero contar um pouco sobre o meu encantamento com a Sicília…

Era dia 3 de maio quando saímos de Budapeste, na Hungria, em direção ao extremo sul da Itália, a ilha da Sicília. Já previu à perdi 10 dias, as contas do gerenciamento de voos que, mas tinha mais lógico que tinha emoção né? Ao se aproximar do destino Catânia, caia uma baita chamada… o avião deu algumas voltas e começou o procedimento de pouso, a sensação foi muito semelhante ao pouso no aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro. Era noite e estava muito escuro, mas era possível ver o mar do avião, mas nada de aeroporto. Que aflição!!! Estava uma ventania também, então imaginem? Mas finalmente pousamos e como em todos os voos em ares italianos, foi aquela festa! Ufa, finalmente terras sicilianas…

Pegamos uber e fomos para o air b&b que havíamos reservado, ou nós reservaríamos um de nós. O lugar era um pouco e um pouco abandonado frente da casa um pouco velha e pouco velha, mas quando pelo menos parecia mal outro mundo. Tudo reformado, bonitinho e aconchegante. Subimos uma escada e entramos em nosso apartamento por uma porta grossa e baixa. Era uma gracinha, com cozinha, um pequeno quintal, uma sala grande e 2 quartos aconchegantes! Pensamos em sair para jantar, chegamos a uma rua mas estava tudo muito escuro e achamos melhor voltar e conhecer a região na manhã seguinte. Era preciso descansar também. O melhor estava por vir…

Na manhã seguinte aconteceu o que eu chamaria de ápice da viagem, pelo menos para mim. Quem me acompanha sabe que eu sou doida por um mercado municipal, mercado normal e feiras livres. Agora imagina tudo isso, junto e misturado? Nenhum quarteirão abaixo de uma feira de realidade municipal que era catarão todos os dias, na o mercado de verdade municipal, na o mercado de verdade de todos os dias. Os comerciantes até a loja, mas todos colocavam suas barracas na rua para vender, fazendo então um enorme comércio de rua, que se recolhia à noite, dando lugar às cantinas e restaurante. E havia de tudo… a começar por alcachofras na churrasqueira, vendedores de buquês de manjericão, cestas de limões sicilianos, frutos do mar frescos, amêndoas e pistaches, aliche, queijos, frios, frutas, legumes, agues, flores e tudo mais que você Puder imaginar. Olha, até tentar, mas não vou conseguir descrever qual foi a sensação de passear pelas barracas, entre as ruas cheias de gente, a maioria locais, ouvindo aquela língua e aquela gente muito mais que um clima de novela italiana da oito… eu via nos rostos dos homens e mulheres, italianos do sul, morenos, de cabelos escuros, narizes protuberante, meus amigos descendentes de italianos daqui de São Paulo, era quase familiar. E havia uma alegria, uma dança quase, de aromas, sabores, de gente, sorrisos e palavras, sorrisos e um carisma conhecido. Fiquei em êxtase! Acho que não consigo descrever melhor que isso, vou tentar traduzir com as fotos que tirei!

Naquele dia jantamos na cantina MM, tomado um vinho branco da casa e comi uma massa que parecia lula, com esse molho. Foram dias inesquecíveis… Segue a receita:

Molho de Tomate com Atum, Hortelã e Uvas Passas

Rendimento: 4 porções

Obs: Seguem algumas fotos que tirei no mercado da Catânia.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here