Agência Espacial Brasileira analisa parte possível do foguete da SpaceX

0
47

Quando pensamos em foguete, espaço, lançamento e volta para Terra, geralmente não relacionamos essas coisas com o Brasil. Mas isso não quer dizer que nosso não pode, às vezes, nos surpreender, como por exemplo, temos um pedaço de um possível foguete da SpaceX.

O pedaço do foguete foi encontrado por um pesquisador da região do Paraná e por curiosidade. Tanto que a Agência Espacial Brasileira foi até o local para fazer uma visita técnica. Eles disseram que provavelmente, o pedaço é parte de um foguete Falcon 9, produzido pela empresa de Elon Musk.

A visita foi feita por um técnico e um profissional de comunicação, que saiu de Brasília. Eles selaram o local com um cordão de isolamento para que conseguissem dizer se o objeto era de fato uma parte de um foguete da SpaceX.

Se depois das empresas escolhidas se confirmarem isso, as autoridades entrarão em contato com a, que por sua vez poderá ou não querer o seu material de nacionais.

Pedaço

Olhar Digital

O pedaço ainda está no mesmo local porque a agência não o removeu. Além disso, eles podem orientar o proprietário do terreno e também não interagir com o objeto para que os danos possíveis, eles podem orientar.

Os profissionais já sabem que o objeto realmente é uma parte de um foguete. Alguns detalhes indicam a presença do motor de propulsão, usado pela SpaceX para fazer o projeto de um foguete Falcon 9.

Mesmo assim, como informações que a Agência Espacial Brasileira coletou, fará parte de um laudo pericial, que então atestará a origem desse objeto. Mas ainda não foi informado qual será o prazo para que as informações sejam divulgadas.

Quem localizou esse objeto foi o mecânico e ou João Ricardo, enquanto andava na propriedade da família. A princípio, ele pensou que fosse uma barraca, mas não ouvia que o objeto era metálico, se lembrou do barulho que escutou na madrugada do dia oito desse mês. O dia foi quando reentrada do segundo estágio do foguete da SpaceX na região.

Observações

Olhar Digital

Analisando esse, a equipe da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (BRAMON), observou que São Mateus do Sul fica ficada abaixo da trajetória da reentrada observada na semana anterior.

foguete

Olhar Digital

X não pode ser confirmado mesmo, visto que os materiais de fácil instalação, essa informação, nos seus foguetes, não podem ser confirmados. A empresa faz isso exatamente para que nos momentos de reentrada essas partes se destruam completamente para que o problema de lixo no espaço ainda não seja ainda.

SpaceX

A empresa de Elon Musk é uma das que tem o objetivo de tornar o turismo espacial realidade. Um marco feito por ela, no ano passado, foi levar ao espaço e trazer de volta à Terra quatro turistas depois de três dias fora do nosso planeta. Isso fez com que se concluísse com sucesso a primeira missão orbital da história sem nenhum astronauta profissional a bordo.

A nave foi usada para um SpaceX Dragon. Seu escudo superestimado que ela resiste à queda. Os quatro paraquedas grandes desaceleraram antes que ela caísse no oceano atlântico, na costa da Flórida.

“Foi uma viagem, tanto para nós, e somos apenas um pouco Jared, com pouca expedição, disse o capitão bifinanciou, expedição o objetivo de tornar o espaço o espaço mais acessível.

O bilionário que pagou a viagem à SpaceX ofereceu outros três lugares para estranhos. Foram eles: Hayley Arceneaux, uma enfermeira de 29 anos; Sian Proctor, uma professora de 51 anos; e Chris Sembroski, 42, veterano da Força Aérea dos Estados Unidos.

O objetivo dessa missão, chamada Inspiration4, era estimular uma democratização do espaço, além de provar que ir para lá é uma coisa possível para tripulações que não são escolhidas a dedo e que não tiveram treinamento por anos.

Fonte: Olhar Digital

Imagens: Olhar Digital, Twitter

Esse conteúdo Agência Espacial Brasileira analisa parte possível do foguete da SpaceX foi criado pelo site Fatos Desconhecidos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here