Grandes crateras de impacto são vistas em Ganimedes, maior lua de Júpiter

0
51

Muitas informações da passagem da sonda Junoda NASApela maior lua de Júpiter em junho de 2021 ainda estão sendo decodificados. Em uma nova série de divulgações feitas por estrônomos que analisamos essas informações, agora sabemos que grandes crateras de impacto existem em Ganimedes, em um número maior do que esperávamos.

Ganimedes não é só a maior lua de Júpiter, mas também o maior satélite natural do Sistema Solar. Com mais de 2,6 mil milhas (km) de raio, a lua está a 628,3 milhões de km de distância da Terra e tem um período orbital de 172 horas. Hoje, a principal de investigação é Juno, que lançará em agosto de 2011 para investigar a missão Júpiter, por meio de voos da NASA pela órbita do planeta gasoso e justamente por forma1, encontrar a lua em suas observações de observação. Mas as missões Viajante 1 (1979) e Galileu (década de 1990) também julgado pela área.

publicidade

Leia também

Foto infravermelha, tirada pela visão espacial Juno em sonda infravermelha, imagem detalhada da lua Ganimedes de Júpiter
Visualização infravermelha da lua Ganimedes, a maior não apenas de Júpiter, mas de todo o sistema solar (Imagem: NASA/JPL-Caltech/SwRI/ASI/INAF/JIRAM)

“Nós perdemos muitas vezes de impacto que simplesmente não são grandes da grade ver nos dados da Voeger”, disse Goffrey Collins, um geólogo em Massachusetts. “Esse deve ser um alerta de cuidado para quem tenta mapear as coisas baseadas apenas em uma imagem com um ângulo ou iluminação. Nós não enxergamos essa cratera de 100 km que está bem evidente na câmera da Juno. E também outra, menos óbvia, de 110 km de extensão”.

Outras crateras menores, em média 40 km a 50 km, também foram identificadas, além de diversos sinais de sinais atividade intensa” elevações que, ao invés de cuspirem lavaejetam água congelada e gás do seu interior).

“Isso na verdade aumenta em % o número total de caldeiras o que mais geólogos”, disse. “Definitivamente, isso nos faz pensar que contamos esses efeitos ‘para menos’ até agora. Deve ter muito mais coisas do tipo a serem descobertas à medida em que obtemos novos dados sobre Ganimedes”.

Ganimedes é um “ponto fora da curva” no sistema solar: não só é a maior de todas as suas congêneres, a lua também é a única a portar um campo magnético próprio – algo que faz com que cientistas suspeitos da presença um oceano de água salgada em seu interior, a mais ou menos 60 km de profundidade, escondido sob uma camada de gelo de 150 km de espessura.

A presença de água dos pilares para a possibilidade de sustentação é uma forma primitiva de vida.

Mais além, é a única lua a display próprios de aurora, como parte de sua interação com Júpiter.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? inscreva-se no nosso canal!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here