BBI eleva Hypera (HYPE3) Peer Morgan Corta Suzano (SUZB3); UBS revisa promoções de alimentos e mais pessoas

0
63

A revisão da pesquisa, com o Bradesco BBI, elevando a semana começando com a revisão da análise,Campanha 3) equivalente para Suzano (à compra, Morgan Stanley) equivalenteSUZB3) Equivalente a Neutro.

Já o Credit Suisse assegurado o preço-alvo para Hidrovias do Brasil (HBSA3), enquanto o Itaú BBA o preço-alvo para Americanas (AMER3mas ambos seguiram com equivalente à compra para os ativos. Já o UBS BB revisou o cenário para as diversões. Verifique como movimentam o mercado.

Hipera (Campanha 3): BBI eleva e preço-alvo

O BBI elevou a configuração para mídia neutra como ações da Hypera de mercado da Hypera, com o preço-alvo sendo elevado de R$ 36, que um potencial de elevação de R$ 39% em relação ao fechamento da véspera.

“Apesar da base de comparação difícil, estimamos que a Hypera pode aumentar as vendas acima da indústria além
de 2022, com CAGR (taxa média de crescimento anual ponderado) de 14% para o período de 2022-2028 (vs 12% do
mercado em 2018-21 e 8% previsto para 2022-25 pela IQVIA) conspirando o pipeline de novos produtos e entrada
no segmento no varejo”, aponta os analistas.

Segundo eles eles podem acreditar em uma maior confiança (i) característica defensiva em meio a condições macroeconômicas as e motivação crescente, eii) uma avaliação atrativa (13 ve) multiplicidade de preço sobre o lucro esperado para 2022 e o histórico de 15 vezes, que parece injustificado.

(Assumi R$ 3000 milhões) por ter tido provas de que a empresa e; de ​​lucros seguindo as diretrizes para 20 não beneficia22 e sua divulgação das vendas não 20 para os lançamentos de 2021 e2022.

Morgan Stanley reduz Suzano (SUZB3)

O Morgan Stanley revisou como mais abundante para o setor de papel e celulose, Suzano (SUZB3) de excesso de peso (exposição acima da média do mercado, ou equivalente à compra) para equalweight (ou exposição em linha com a mídia do mercado, equivalente a neutra). O preço-alvo foi cortado de R$ 62 para R$ 60, o que leva a uma queda de 6,6% em relação ao fechamento de sexta-feira.

O produtor a Suzano é a maior empresa do mundo e uma empresa de celulose bem combinada e lembrada, mas tem 80-855 de sua caixa em moeda local, com um reforço de custo real, com outras partes de custo, compensando muitos dos benefícios dos preços mais altos previstos.

Agora analistas esperam custos maiores da caixa de celulose, com R$ 761 a tonelada

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here