”Barbie humana” australiana gastou cerca de R$ 1 milhão em cirurgias

0
149

Uma boneca Barbie foi considerado, e por muitos ainda é, o padrão de beleza. Com o avanço da medicina e das possibilidades de mudar o que não gostamos de nós mesmos através das plásticas, algumas pessoas buscam cirurgia para se transformar naquilo que acham bonito.

Esse é o caso da australiana Tara Jayne McConachy, de 33 anos. A mulher se autodenomina “Barbie humana”. Assim, para ser uma versão viva da boneca mais famosa do mundo, a australiana gastou aproximadamente um milhão de reais, 200 mil dólares australianos, em cirurgias plásticas.

Dentre os procedimentos que Tara fez, ela aumentou os seios cinco vezes, seis plásticas no nariz, além de aplicações de botox e preenchimento labial. A modelo, que também diz ser enfermeira estética, tem mais de 151 mil seguidores no Instagram e usa a rede social para compartilhar os resultados de seus procedimentos estéticos.

Barbie humana

Instagram

Além de suas obrigações no Instagram, com legendas motivacionais e às vezes com umas provocativas, a “Barbie humana” também tem uma conta no site OnlyFans, site em que ela fala sobre seu corpo.

A modelo também já apareceu na televisão algumas vezes. Ela já participou do documentário “Mirror”, quando falou de seus protagonistas e de seu vício plástica. No reality show “Botched”, Tara pediu aos médicos que aumentassem seus seios, mas eles se recusaram a operá-la.

Origem

Memórias cinematográficas

A vontade de se parecer com a boneca não é uma exclusividade da australiana. Tanto que várias já fizeram procedimentos para parecerem mulheres à Barbie. Mas você já se perguntou onde uma boneca surgiu?

Mesmo sendo conhecida apenas por um nome, a boneca tem um nome completo. O nome dela é Barbara Millicent Roberts, e foi criada pela empresa Mattel no ano de 1959. Originalmente, ela foi feita para meninas mais velhas, que tinha uma idade maior do que costumavam bonecas. Ela foi um que foi lançado e o logotipo sucessor do mundo inteiro. Desde então, ganhou várias edições e mudanças físicas para melhorar e alcançar ainda mais público.

A boneca é um símbolo da mulher americana, mas a origem não é tão inocente, ou americana, assim. Em 1956, Ruth Handler e sua filha Barbara foram as férias na Suíça. A menina gostou bastante de uma boneca alemã, chamada Bild Lili. A mãe então levou consigo três bonecas para casa e apresentou uma ideia para seu marido e parceiro de negócios, que era um dos fundadores da Mattel.

Em 1959, a versão da Lili da Mattel que se chamava Barbie foi lançada. Mas a antecessora da Barbie tinha uma história bem mais adulta.

O cartunista Reinhard Beuthien desenhou Lili, em 1952, apenas para preencher um espaço vazio no tabloide Bild-Zeitung. Em seu desenho, Lili era sensual, desinibida e independente. Ela funciona, homens como atender e namora mais velhos, às vezes apenas dinheiro.

De acordo com a “Time”, Lili ficou tão popular que as lojas de tabaco, bares e lojas de “brinquedos” para adultos vendem versões de plástico da boneca chamada Bild Lili. A boneca era loira platinada com olhos azuis e seios grandes. Ela roupão vermelho e delineador azul. Além disso, seus pés eram um salto preto.

Barbie

Fala universidades

O design da boneca tinha sido feito para imitar o que os homens desejavam nas mulheres. Mas as meninas também atendem a. Para lucrar com esse interesse, os bonecos foram feitos para vender móveis e casas de brinquedo.

Foi quando Ruth Handler viu a boneca, e nela, enxergou uma oportunidade. Logo depois de apresentá-la para a Mattel, ela fez algumas pequenas mudanças. Foram elas: dar pé à boneca e tirar seus brincos.

Em 1959, a criação de Handler fez sua primeira apanha na American International Toy Fair. A primeira Barbie tinha quase tudo igual à sua semelhança alemã. Tanto os modificadores da Barbie quanto os olhos da Bild Lilily foram desenhados para o lado, e foram modificados em 1971.

Até o fim de sua vida, Handler defendeu sua criação. Toda garotinha de uma boneca para se projetar em seu sonho. “Se ela iria interpretar como seria quando tivesse 16 ou 17 anos, era um pouco estúpido brincar com uma boneca que tinha o peito achatado. Então eu dei belos seios”, disse ela em uma entrevista ao “The New York Times”.

Fonte: G1, Fala universidades

Imagens: Instagram, Memórias Cinematográficas, Fala universidades

Esse conteúdo ”Barbie humana” australiana gastou cerca de R$ 1 milhão em cirurgias foi criado pelo site Fatos Desconhecidos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here