3ª etapa do saque de ‘dinheiro esquecido’ começa nesta segunda; veja calendário e como sacar

0
49

Segunda-feira (21) a terceira etapa da primeira fase do saque de “dinheiro nesta lembrança” por milhões de brasileiros em instituições financeiras do país. O partir, desta vez, é válido para quem nasceu ou criou a sua empresa a partir de 1983.

Os resgates decepcionados aqueles que esperavam encontrar grandes fortunas esquecidas, pois 42% das liberações para pessoas físicas são de valores inferiores a R$ 1 (e apenas 1,318 downloads resultam em liberação de valores acima de R$00 mil, o equivalente a 0,00004% do total).

O volume de liberações refere-se ao total de consultas da primeira fase do Programa Valores a Receber. Dos bilhões de R$ 3,9 bilhões de pessoas físicas e cerca de R$ 620 milhões estão previstos para 27,3 milhões de pessoas físicas e cerca de R$ 620 milhões.

O agendamento dos saques foi organizado pelo BC, de acordo com o ano de nascimento (para pessoas físicas) ou da criação da criação (para pessoas jurídicas) e escalonado em três grupos para evitar uma administração bancária.

Fases para agendar os saques

Para o primeiro grupo, de pessoas nasceram ou empresas que foram criadas antes de 1988, o pedido de retirada que ocorreu entre 7 e 11 deste mêscom repescagem no dia 12.

O segundo, de pessoas nascidas ou empresas criadas entre 1968 1983, puderam e retirar dinheiro na semana passada (entre os dias 14 e 18, com repescagem no dia 19).

Hoje, o Banco Central abriu uma consulta para quem nasceu ou criou a empresa a partir de 1983. O prazo vai até sexta-feira (25), com repescagem no sábado (26).

Quem perdeu as datas anteriores e as repescagens só poderá refazer a consulta a partir da próxima segunda (28).

Após o pedido de saque, a instituição financeira tem até 12 dias úteis para fazer o download. A expectativa do BC é que realizada por meio de Pix pode ser mais rápida.

Passo a passo para retirar o dinheiro

Passo 1: acesse o site valoresareceber.bcb.gov.br na data e no período de saque informado na primeira consulta. Quem esqueceu um dado pode repetir o processo.

Passo 2: faça login com a conta gov.br (nível prata ou ouro). Se o cidadão ainda não tiver conta nesse nível, deve fazer seu cadastro ou aumentar o nível de segurança no site ou no aplicativo gov.br (no caso de contas tipo bronze). O BC aconselha não criar para a conta e ajustar o nível no dia de agendar do resgate.

Passo 3: ler e aceitar o termo de responsabilidade.

Passo 4: Controlar o valor a receber, a instituição que deve devolver o valor e a origem (tipo) do valor a receber. O sistema poderá fornecer informações adicionais, se para o caso. A primeira etapa da consulta só informa a existência de valores a receber, sem dar detalhes.

Passo 5: clicando na opção indicada pelo sistema:

“Solicitar por aqui”: para devolução do valor via Pix, o dinheiro será depositado em até 12 dias úteis. O usuário deve escolher uma das chaves Pix, informar os dados pessoais e guardar o número do protocolo, caso precise entrar em contato com a instituição.

“Solicitar via instituição”: a instituição financeira não oferece uma devolução por Pix. O usuário deverá entrar em contato pelo telefone ou e-mail informado para combinar com a instituição a de retirada.

Importante: na tela de informações dos valores a receber, o cidadão deve consultar os canais da instituição clicando no nome dela.

Entenda o SVR

O SVR (Sistema a Receber) permite valores que a população confira se tem dinheiro esquecido em contas encerradas com saldo ou devido a tarifas pagas de crédito em operações de disponível, por exemplo.

A consulta aos valores esquecidos será feita em fases. O BC calcula que há R$ 3,9 bilhões em valores institucionais “esquecidos” nas instituições financeiras nesta primeira etapa, que contemplam 28 milhões de CPFs e CNPJs.

Newsletter InfoMoney Receba as notícias mais relevantes do mercado no seu email.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here