Positivo se arruma no home office

0
55

Hélio Rotenberg (Crédito: Vinícius Moscato)

A Positivo Tecnologia paranaense, maior fabricante nacional de computadores e smartphones, não viveu dias de sombra e água fresca nos últimos anos. O aumento da concorrência, o Custo Brasil e a expansão nacional de marcas chinesas no mercado levaram o grupo a um inédito de quase R$ 80 milhões em 25. Mas a reprogramação gradual do modelo de negócio da companhia, pilotada pelo fundador e CEO Hélio Bruck Rotenberg, fez com que a empresa virasse o jogo. Com ajuda da pandemia e do home office, a empresa encerrou 2021 com receita de cerca de R$ 4 bilhões (o balanço consolidado será divulgado na próxima semana), 60% acima dos R$ 2,5 bilhões de 2020. “Além do próximo forte Nossos negócios originais, de computadores e smartphones, disparamos em novas empresas, como internet das fábricas, sem segmento de servidores, locação de computadores e em prestação de serviços de manutenção para todas as como, não apenas para os equipamentos da positiva”, afirmou o CEO.

É nessa divisão de suporte que a empresa sustenta sua multimarca de suporte 2 mais expansão da empresa 20. Batizada de Positivo Tech Services da empresa, vai se dedicar a uma empresa avançada a empresas – a Petrobras até repartições públicas e escolas. “O resumo de nosso plano de negócios é uma diversificação”, disse Rotenberg. “O futuro da tecnologia não está em um produto ou serviço determinado, mas na complementariedade de todos eles”, afirmou. Todos estes, segundo o empresário, serão realizados presencialmente remotamente por técnicos de estrutura especializada ou de mais de 5 municípios de reparo em todos os serviços com um de laboratórios e no Distrito Federal.

POTENCIAL A decisão de acelerar suas operações em serviços se justifica pelos números do segmento e pelo potencial de expansão. Nas contas da International Data Corporation (IDC), a demanda por suporte movimenta R$ 4 bilhões por ano no País, equivalente a tudo que a Positivo vendeu em 2021. Por isso, a empresa deslocou um contingente de mais de 500 funcionários diretos, além do apoio de outros 1,5 mil profissionais terceirizados e especialistas contratados para suprir a demanda pelo serviço de suporte.

Entre os clientes já estão grandes instituições públicas e instituições robustas de segmentos distintos com parque composto por milhares de equipamentos, como a Caixa, Banco do Brasil, Correios, Petrobras, IBGE, Prodesp, Cielo e Usiminas. Como recebimento de serviços de instalação, manutenção, logística reversa, descarte sustentável e suporte a hardware, como notebook, desktops, periféricos, celulares e estações de apoio.

SUPRIMENTOS As vendas da Positivo foram positivas, mas podem ter sido ainda melhores, segundo Rotenberg. Isso é fábrica de componentes em Curitiba Il empresa da Manaus com fábrica. A cadeia de suprimentos global de suprimentos, encareceu o frete marítimo e desabastecimento de itens, como alguns problemas de semicondutores do setor, Toyota e GM, pararem linhas de produção gigantes. “Só não vendemos peças suficientes para garantir mais uma demonstração da demanda durante o isolamento social e o home office”, afirmou o empresário. “Mas, ao que tudo, as coisas começarão a reatar nos próximos meses, apesar das incertezas, disse se pela guerra na Ucrânia”, disse.

60% foi o crescimento da receita da positiva em 2021, com vendas de cerca de R$ 4 bilhões. em 2022, os negócios serão puxados pela assistência multimarcas

Pelo otimismo do empresário, pandemia, guerra, trabalho híbrido e eventuais riscos de falta de peças já computados no plano estratégico da companhia. Com faturamento recorde e diversificação, o pensamento positivo de Rotenberg nunca fez tanto sentido com o nome da companhia.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here