Edilson sofreu rebaixamento depois que foi embora do Grêmio

0
37

[ad_1]

Quando saiu de Porto Alegre com destino a Belo Horizonte, em 2018, trocado por Thonny Anderson e Alisson, que vieram do Cruzeiro, o lateral conseguiu manter o nível de conquistas. Na primeira temporada, ele colaborou para as taças de campeão mineiro e o sexto da Copa do Brasil. Foram 36 partidas com apenas um gol e quatro assistências.

No ano seguinte, começou a ter que disputar lugar no Cruzeiro com Orejuela, que se repetirá na Arena. Ele oscilou, como toda a equipe mineira. Apesar disso, a equipe conquistou o campeonato estadual. As lesões musculares, por outro lado, começaram a aparecer. Paralelamente, o lateral foi um dos alvos da campanha principal, que culminou em um rebaixamento inédito. Houve apenas uma assistência e duas expulsões nos 28 jogos.

Edílson poderia sair do tumultuado ambiente mineiro, mas decidiu ficar. O jogador acionou o time na Justiça para receber salários atrasados. Apesar disso, marcou dois gols e deu uma assistência na partida entre Estadual e Copa do Brasil. Depois de não causar impacto na Série B, foi transferido para o Goiás em agosto, onde disputou 10 jogos e contribuiu com apenas um gol.

O lateral voltou ao Avaí em novembro, time que o revelou pela primeira vez ao mundo do futebol. De lá até o final de 2021, o atleta atuou em 57 jogos, marcando cinco gols e passando quatro vezes. Além do acesso, quando os catarinenses foram rebaixados para o quarto lugar da Série B, o atleta também conquistou o campeonato estadual.

O objetivo do Grêmio é que o jogador veterano mantenha a consistência ao mesmo tempo em que colabore com um perfil de liderança para devolver o Tricolor ao ápice do futebol brasileiro. A estreia acontecerá apenas na Série B, em frente à Ponte Preta em Campinas, agora que o gaúcho completou os reforços de inscrições.



[ad_2]

Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here