Copom inicia 2ª reunião do ano em meio a recebimento sobre guerra

0
43

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (1) começa nesta segunda-feira (1) a segunda reunião do ano para a taxa de juros, a Selic Amanhã, quarta-feira (16), o Copom anunciará a decisão ao fim do dia.

O Copom deve tirar o pé do acelerador, previsto das previsões sobre a inflação, nas estimativas das instituições financeiras. Segundo o relatório Focus, pesquisa semanal com analistas de mercado, a Selic deve passar de 10,75% para 11,75% ao ano, com alta de 1 ponto percentual. Nas últimas três reuniões, o órgão elevou a taxa em 1,5 ponto a cada encontro.

Na ata da última reunião, os membros do Copom tinham sinalizado que reduziriam o ritmo de alta da Selic porque as elevações mais recentes ainda estão sendo enviadas pelo mercado. No entanto, a Rússia e a Ucrânia aumentaram o aumento da guerra recente brasileira, por meio dos esforços brasileiros.

O mercado financeiro sentiu o Impacto do conflito. A última edição do Focus elevou a previsão de inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 5,65% para 6,45% 2022, apenas por causa da alta dos compostos. As próximas projeções podem ainda mais, caso os aumentos sejam disseminados para outros produtos, como alimentos e ferantes.

Para 2022, uma meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é com intervalo de tolerância de 3,5%, ponto percentual de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo (ou seja, o Limitada nota baixa é 2% e nota alta, 5%.

Ciclo de uso

Os principais instrumentos são o para controle da inflação, a Selic continua em ciclo de alta, depois de seis anos sem ser elevado. De 20 de julho de 2015 a outubro de 2016, um imposto sobre 5% de julho em 14,2% ao ano. Depois disso, o Copom voltou a reduzir os princípios básicos da economia até que a taxa chegou a 6,5% ao ano, em março de 2018.

Em julho de 2010 a Selic voltou a ser história em até chegar ao menor nível da agosto de 2020, 2%. Começou a subir novamente em março do ano passado, tendo subido 8,75 pontos percentuais agora.

taxa

A taxa básica de venda no Sistema Especial de Mercados e Custó é usada pelo Mercado de Mercadorias como Mercadorias Especiais de Mercados como taxas de juros da oferta pública. É o principal instrumento do Banco Central para manter a inflação sob controle. O BC atua diariamente por meio de operações de mercado aberto – comprando e vendendo oficiais públicos – para manter a taxa de juros próxima o valor definido na reunião.

Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altosecem o crédito estimulam a poupança. Assim, as taxas mais altas também podem conter a atividade econômica. Ao reduzir a Selic, atenência é de que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, aumentando a atividade do controle do estímulo econômico.

Entretanto, as taxas de juros do crédito não são iguais na proporção da Sessão da taxa de crédito. Os bancos também consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

O Copom reúne-se a cada 45 dias. No primeiro dia do encontro, são apresentadas propostas financeiras sobre a evolução e as perspectivas das economias brasileiras e mundial e o comportamento do mercado. No segundo dia, os membros do Copom, formados pela BC, analisam as possibilidades de diretoria e definem a Selic.

O que os especialistas da XP recomendam para você? Clique aqui e faça uma simulação de investimentos gratuitos, sem certeza

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here