6 dicas para comprar uma smart TV ideal na Semana do Consumidor | Semana do Consumidor

0
77

UMA Semana do Consumidor 2022 começou na última segunda-feira (14), promovendo preços mais em conta para produtos distintos — inclusive para smart TVs. Em ano de Copa do Mundo, ofertas de televisores prometem ser bastante requisitadas, mas podem escolher o aparelho ideal não costuma ser simples. Como uma grande televisão não é, necessariamente, uma grande televisão, é importante estar atento aos detalhes que vão além da quantidade de polegadas.

Especificidades como resolução, sistema operacional ou a presença de novos recursos tecnológicos (como HDR ou Dolby Vision) também pode fazer toda a diferença na experiência do usuário. Para entendê-las, o TechTudo separou seis dicas para comprar uma boa smart TV na Semana do Consumidor.

Samsung 65Q70A apresenta resolução 4K — Foto: Divulgação/Samsung

1. Escolha a resolução que cabe no seu bolso

A resolução definirá o número de pixels apresentados na tela, isto é, o número de “pontos” disponibilizados sem exibição. A maioria dos modelos vendidos atualmente é Full HD ou 4K. A resolução Full HD, com 1080 linhas verticais e 1920 horizontais, costuma apresentar custo-benefício, com imagens superiores a TVs HD e preços mais em conta dos modelos mais tecnológicos. Recursos mais recentes como HDR ou Dolby Visionentretanto, não costumam estar presentes nessa resolução.

Já em modelos 4K, cujo nome se justifica por apresentar quatro vezes mais pixels do que TVs Full HD, essas novas tecnologias podem estar presentes. A elas, soma-se o fato de que já é possível encontrar displays OLED em televisões 4K. O resultado é uma qualidade de imagem tão superior quanto o preço.

Além das duas televisões citadas, já existem televisores 8K no Brasil. O primeiro a chegar ao mercado brasileiro foi a Samsung Q900Rcom preços que chegaram a mais de RS 80 mil no ano de lançamento. Entre as três soluções, o consumidor deve escolher o modelo para melhor se adequar e às exigências.

2. Verifique como polegadas

Smart TV LG 55UN731C é um modelo que entrega resolução de 4K em uma tela ampla de 55 polegadas — Foto: Reprodução/Amazon

De maneira simples, a quantidade de polegadas de um televisor determina o seu tamanho físico. Em ambientes pequenos, quartos ou escritórios, modelos com muitas polegadas podem ser empecilho espacial, além de um possível problemas de visão se podem ser muito próximos ao telespectador. Já em ambientes externos ou amplos, por outro lado, as televisões maiores ajudam a juntar-se a toda a família e amigos em tela, e são ideais para não perder nenhum detalhe dos jogos de futebol.

Vale lembrar que uma grande televisão não é, necessariamente, um televisor. Um número elevado de polegadas não garante uma imagem perfeita, e existem modelos menores com imagens superiores a modelos grandes. Além disso, outro ponto importante é muito de preço: alguns televisores com poucas polegadas a mais, são mais caros.

Portanto, vale a pena pesar na balança antes de decidir o modelo adequado. É importante lembrar, contudo, que as tecnologias presentes em uma resolução de 4K costumam ser maiores, normalmente acima de 40 polegadas.

3. Defina o display adequado

Além do tamanho e da resolução, outra característica que distingue as televisões é a forma com a qual a imagem é iluminada. As televisões LED possuem emissores de luz LED posicionados atrás dos cristais que filtram a imagem. Evolução direta das TVs LCD, elas são mais acessíveis, possuem núcleos e possuem brilho e bom custo-benefício ao preço. Bons televisores LED, como o TCL 43s6500, por exemplo, pode ser encontrada por menos de R$ 2 mil.

Para espectadores mais exigentes, modelos QLED (com pontos quânticos) ou OLED (com pixels autoiluminados) são opções viáveis. Há ainda as televisões com tecnologia Mini LED, que promete qualidade próxima à OLED com maior durabilidade. As três casos, a experiência significativa na imagem e o incremento ao telespectador, mas pesam no que, em alguns, podem chegar aos cinco dígitos.

4. Funcionamento do sistema operacional

Assim como computadores e celulares, marcas diferentes apresentam sistemas distintos. Em geral, todas possuem, em suas lojas de softwares, os aplicativos mais utilizados pelos usuários, como Netflix e Spotify. Existem, contudo, algumas nuances entre eles, e a escolha do sistema se bastante pessoal, baseada no gosto do cliente e da biblioteca na biblioteca da marca. Para isso, é importante pesquisar quais aplicativos estão presentes em cada sistema operacional.

Por exemplo, modelos da Samsung anteriores a 2016, com sistema operacional Orsay, não são identificados com o Jantary+. A partir desses dados, uma empresa passou a utilizar o Tizen, que é compatível com o streaming. Como televisões LG conta com o webOSenquanto marcas como Sony, TCL e Philips possui alguns modelos com AndroidTV.

5. Verifique os recursos extras

Televisões possuem recursos tecnológicos que podem fazer uma diferença na experiência do usuário. Tecnologias como HDR10, HDR10+ ou Dolby Vision incrementam como opções de brilho e de núcleos. A última, quando combinada a televisores OLED, exemplo por, eleva o padrão de imagem ao mais alto nível.

Para o som, o Dolby Atmos reforçar a verticalidade das ondas sonoras, simulando uma experiência “3D” para o espectador. Dessa forma, além de distinguir de qual lado vem o som, o usuário se vê dentro da cena à qual assiste.

O modo game é outros apresentados nas televisões mais e promete uma resposta mais à taxa recentes, modernizações por eficiência das televisões. Ou seja, quando ativado, a TV reage mais facilmente aos comandos do jogador, promovendo uma experiência superior ao jogador.

6. Modo futebol: vale a pena?

Smart TV 4K da TCL vem com modo futebol — Foto: Divulgação/TCL

Por fim, como 2022 é ano de Copa do Mundo, é importante falar sobre o Modo Futebol, que amplifica o som das torcidas e dos jogadores em campo, aproximando o espectador da partida. Alguns usuários, no entanto, não gostam dessa função, já que o som dos narradores e comentaristas da transmissão fica menos nítido.

Entre outras marcas, modelos da Samsung e da Philips apresenta a função, às vezes com nomes distintos. Usá-la ou não é decisão do usuário, mas, para aqueles que gostam, é importante conferir se está presente no modelo a se.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here