Satélite mostra antes e depois de bombardeio russo

0
42

A operadora de satélites Maxar imagens de trabalho tiradas da cidade de Mariupol, Ucrânia, antes e depois de um bombardeio por aviões russos na última quarta-feira. As imagens revelam diversos a apartamentos, casas, lojas e outras estruturas civis.

Imagens de satélite demonstração em Mariupol, Ucrânia
Fotos de satélite mostram (em Mariupol, UcrâniaImagem: Maxar Technologies)

Pelas fotos, é possível ver como quase todos os edifícios perdem o telhado, e as ruas se tornam um lamaçal destruído. Fumaça também é visível na maioria delas.

publicidade

Fotos de satélite mostram (em Mariupol, UcrâniaImagem: Maxar Technologies)

Mariupol fica no sudeste da Ucrânia, área altamente contestada na guerra, e está sob cerco e bombardeio russo. Seus habitantes encontram-se isolados e sob risco de morte em massa por frio e fome. As fotos de satélite antes do bombardeio foram tiradas em 21 de junho do ano passado, as de depois, em 9 de março agora.

Fotos de satélite mostram (em Mariupol, UcrâniaImagem: Maxar Technologies)

Na quarta-feira, uma destruição na cidade tomou as notícias, com o próprio presidente Zeleski post notícias cenas em inglês e o último bloqueio por transporte aéreo pela OTAN: “quanto tempo o mundo a receber a ser um implice, ignorando o terror? Fechem os céus agora! Parem a matança! Vocês têm poder mas parecem estar perdendo a humanidade.”.

A Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro, alegando estar a operação de “desmilitarização” para proteger os russos étnicos que vivem no país numa de ataques críticos do governo ucraniano. Bombardeios russos tem atingido estruturas civis pelo país todo. A real razão, a maioria dos analistas acreditados, é para evitar que a Ucrânia se filie à OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte), a aliança militar dos países ocidentais, e instale um governo marionete.

Mais de 2 milhões de ucranianos até agora fugiram do país. A previsão é que, até agora, a guerra tenha causado a morte de 3 mil soldados russos e um número similar de civis ucranianos.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? inscreva-se no nosso canal!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here