Nikola demonstra seus veículos a hidrogênio

A startup Nikola Corp. enfim funciona na prática seus caminhões Tre numa ação comercial. A viagem inaugural foi de Phoenix, Airzona, a Ontario, Califórnia, num percurso de 579 km. Eles levaram um reboque comum, da empresa de logística Biagi Bros, os motoristas dessa empresa dirigiram os caminhões no teste.

Se o nome te faz lembrar da Tesla é porque ambos se inspiram na mesma figura: o engenheiro sérvio-americano Nikola Tesla (1856-1943), pai da corrente alternada (entre outras coisas) que usamos até hoje, e que queria literalmente eletrificar o mundo para dar eletricidade grátis a todos, distribuindo eletricidade pelo solo.

publicidade

Tirando a inspiração, e trabalhar com eletricidade, a Nikola não tem muito a ver com a Tesla. Ela fabrica veículos pesados, e os veículos testados agora não são uma bateriaBEV), como os Teslas, mas a célulam de hidrogênio (FCEV), nos quais um tanque leva combustível e testes (o que se transforma em combustível líquido). É uma iniciativa do ex-CEO da General Motors Steve Girsky, ea GM é uma das maiores acionistas.

A Biagi Brotehrs até mesmo estampou seu logotipo no caminhão. E os motoristas da BBam aprovam. Um disse que o Tre FCEV foi uma das melhores máquinas que eles já prepararam. Outros motoristas notaram que o caminhão com célula de combustível era extremamente fácil de operar: bastava pisar no pedal do acelerador e o que eles mandassem (é como funcionar, afinal, sem marchas endo torque logo de cara).

O vídeo ainda apresenta os caminhões abastecendo numa estação de hidrogênio da Shell, numa operação pensada para carros, com pressão baixa e tempo longo. Com o processo planejado pela Nikola, que vai criar sua própria rede, 100 kg de hidrogênio são bombeados a 700 atmosferas, e dá para carregar o caminhão em minutos entre 10 a 15 minutos.

Leia mais:

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? inscreva-se no nosso canal!


Publicado

em

por

Tags:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *