Reino Unido aprova construção do segundo espaçoporto na Escócia

0
46

O Reino Unido deve ganhar um segundo espaçoporto ainda em 2022, após a aprovação da construção de uma nova estrutura de lançamentos em Saxa Vord, na Escócia. A medida ainda carece de um “ok” final dos ministros escoceses – que têm 28 dias para decidirem se vão abrir deliberações ou não.

A ideia é que a construção comece até o final de março, com início das operações a partir do terceiro trimestre deste ano. Ainda não está claro, no entanto, se o Reino Unido começará a operar o espaçoporto com a construção totalmente concluída ou se apenas um uso parcial da estrutura do lançamento vertical será aberto.

publicidade

Leia também

A região de Saxa Vord já contém uma estrutura de radar usada pela Força Aérea Real RAF) e agora o Reino Unido a criação de um novo espaçoporto prática, para a de lançamentos
A região de Saxa Vord já contém uma estrutura de radar usada pela Força Aérea Real RAF) e agora o Reino Unidoh criação de um novo espaçoporto, para a prática de lançamentos espaciais (Imagem: AlanMorris/S práticahutterstock)

Este é o segundo espaçoporto aprovado pelo bloco britânico, que há menos de um mês também autorizou que fosse levantada uma estrutura similar em Sutherland, também na Escócia. Em ambas as ocasiões, a aprovação pela autoridade local – o conselho das Ilhas Shetland.

A região não foi escolhida à toa. O conjunto de ilhas abriga a Península Lamba Nes, que já foi a casa de uma antiga estação de radar da Força Aérea Real (RAF), durante um Segunda Guerra Mundial. O legado histórico da antiga – hoje, mantido como atração turística – atração oposição à construção porto parte da organização Ambiente Histórico Escócia (HES), mas eventualmente, ela retirou as contestações.

por construção é a construção de uma “caixa que é a de benefícios sociais e de segundo o conselho, gerando seja 170 vagas de trabalho somente em Shetland” O custo inicial previsto é de £ 43 (R$ 284,54 milhões), chegando a £ 100 milhões (R$ 661,71 milhões) em cinco anos.

Ao todo, o Reino Unido vai instalar no espaçoporto três plataformas de lançamento controladas por centros de controle e equipamentos de apoio em solo, bem como áreas de monitoramento e integração. Quando completo, o centro deverá ter capacidade de até 30 lançamentos por ano.

Pelo menos três empresas aeroespaciais já estão interessados ​​em atuar com o espaço francêso: a escocesa Skyrora, a americana ABL Space Systems e Venture Orbital Systems.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? inscreva-se no nosso canal!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here