preso pela PF, vereadora ameaçava “banho de sangue” a rivais

0
81

Rio de Janeiro – O vereador Maurinho do Paiol (PSD), vice-presidente da Câmara de Nilópolis (RJ) e PM aposentado, preso na Operação Hoste nesta quinta-feira (3/10), prometeu “banho de sangue” aos grupos rivais. Investigações relacionadas ao político como chefe do braço da milícia do irmão de Ecko.

Na denúncia do Ministério Público do Rio, em um diálogo entre Maurinho do Paiol e um homem como Sérgio, o parlamentar diz: “Se machucar um da gente, identificado, vai ter banho de sangue. Vai ter que matar os quatro. Não adianta adiantar só um só e ficar”.

0

Os rivais, no entanto, não foram especificados no diálogo. O PSD afirmou que Maurinho será expulso do partido.

Líder de grupo da milícia

Mauro Rogério Nascimento de Jesus, o Maurinho do Paiol, era o principal alvo da operação comandada pela Polícia Federal nesta quinta-feira. O vereador de Nilópolis é considerado o líder de um grupo da milícia na Baixada Fluminense Faz Rio.

O grupo ao qual integra o bando já foi de Wellington da Silva Braga, o Ecko, morto ano passadoe hoje está nas mãos de Luis Antônio da Silva Braga, o Zinho, irmão de Ecko.

Na operação, outras pessoas foram presas, entre elas quatro policiais militares. quadrilha vai responder por, A homicídio e extorsão.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here