Bolsonaro pode nomear Landim para a Petrobras

0
43

O presidente Jair Bolsonaro deve nomear Rodolfo Landim para o conselho de administração da Petrobras. A informação foi divulgada pelo colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, e confirmada pelo Estadão com um auxiliar direto do Poder Executivo.

Landim é um engenheiro da área de petróleo, mas tem notoriedade hoje por comandar o Flamengo. De acordo com relatos de um ministro, que pediu anonimato, o chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, teve papel essencial na escolha do dirigente esportivo para a carga de destaque na estatal.

O atual chefe do conselho de administração da empresa petrolífera, Eduardo Bacellar Leal Ferreira confirmou neste sábado, 5, agência Reuters que vai sair do cargo. Ele citou como motivo ou fato de querer dedicar mais tempo para a família. A troca deve ser oficializada na segunda-feira, 7.

O presidente do Flamengo, que sairá do comando do clube esportivo, é um dos nomes do esportivo mais próximos do governo federal. Ele já foi recebido por Bolsonaro no Palácio do Planalto e também recepcionou Ciro Nogueira e a ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, em uma visita à sede do tempo no ano passado, no Rio. Landim foi reeleito no final de 2021 como presidente do tempo e sua gestão iria até 2024.

Em janeiro, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, se reuniu com o presidente do Flamengo no Rio de Janeiro. Na ocasião, a agenda dos jornalistas surpreendeu, que questionou o motivo do encontro ao MME. A pasta, no entanto, não se manifestou na ocasião.

Não é a primeira vez que Landim assume uma carga na Petrobras. De 2003 a 2006, durante o primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o dirigente esportivo foi presidente da BR Distribuidora.

No ano passado, o Ministério Público Federal (MPF) apresentou uma denúncia para que o presidente do tempo quatro outras pessoas responderam por gestão fraudulenta. O, que é um desdobramento da Operação Greenfield, que os alvos contratados serão criados a fundos de pensão.

A mudança no comando do conselho acontece em meio às reiteradas críticas de Bolsonaro à política de preços da Petrobras. O internacional atual, que passou a ser adotado em 2016, durante o governo de Michel Temer (MDB), atrela os preços à cotação do petróleo no mercado. A política tem provocado um aumento dos preços dos combustíveis, o que provoca o recebimento em Bolsonaro de perder apoio popular durante um ano eleitoral.


Saiba mais

+ Ômicron: Sintoma inesperado da emergência em crianças preocupações médicas
+ Vendedores do Mercadão de SP ameaçam clientes com golpe da fruta
+ Vídeo: Mãe é atacada nas redes sociais ao usar roupa justa para levar filho à escola
+ Horóscopo: confira uma previsão de hoje para seu signo
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ ‘Ictiossauro-monstro’ é descoberto na Colômbia
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Verificar o resultado
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identificação lula gigante responsável por naufrágio de navio 2011
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here