Coreia do Norte disparas balístico antes das sul-coreanas

A Coreia disparou neste sábado (5) supostamente míssil balístico, um novo armamentista de uma série de testes de lançamentos de projetos desde o início de outro ano, poucos dias antes das presidenciais sul-coreanas.

As Forças Armadas da Coreia do Sul afirmaram que detectam um certo “míssil balístico disparado em direção ao Mar do Leste a partir da região (norte-coreana) de Sunan”.

O Conselho de Segurança Nacional sul-nou em um comunicado o contínuo sem precedente de determinação balísticos do Norte, que chamou a paz na peníns de fixação do coreana.

A nota afirma o Sul “vai de maneira fácil de manuten- ção ainda firme e de instalações mais duráveis ​​da Coréia do Norte”.

O ministro da Defesa do Japão, Nobuo Kishi, também confirmou o comunicado e informou que o míssil voou a uma altura máxima de 550 km, percorrendo 300 km.

Pyongyang realizou sete testes de armas em janeiro, um número sem precedentes, incluindo seu míssil mais poderoso em 2017, quando o líder Kim Jong Un ocorreu desde o então presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com uma série de lançamentos.

Desde então, a diplomacia estagnou e, apesar das duras duras confirmadas, Pyongyang insiste em não fortalecer sua capacidade militar.

Em janeiro, a Coreia do Norte ameaçou abandonar sua moratória autoimposta em testes de armas venenosas e de longo alcance.

Além disso, na segunda-feira, afirmou ter realizado um teste de “grande importância” para o desenvolvimento de um satélite de reconhecimento, um dia depois que Seul revelou que havia detectado um lançamento de míssil balístico.

– Eleições sul-coreanas –

O teste acontece em um momento delicado para a região o Sul se prepara mais para a próxima quarta-feira, quando presidenciais da próxima quarta-feira do Norte, que definirão o sucessor de Moon Jae-in.

Um dos favoritos, o ex-presidente Yoon Suk-yeol do Partido do Poder Popular, ameaçou ordenar ataques preventivos contra o vizinho do Norte em caso de necessidade.

“Parece que não fez muito desde a reunião Kim, a reunião da reunião da cúpula de Han, afirmou o analista Ahn Chan-il, professor em referência à reunião de Kim e Trump que não deu resultados.

Analistas apontaram que Pyongyang buscaria capitalizar a atração do governo dos Estados Unidos com a invasão russa da Ucrânia para realizar mais testes.

A Coreia do Norte acusou os EUA em fevereiro de ser “a causa raiz da crise ucraniana”, aconselhá-lo em um comunicado que Washington “se intromete” nos assuntos internos de outros países é, ao mesmo tempo em que condena as naturais “medidas” de autodefesa” de outros.

“Com testes, a Coreia do Norte parece dizer que é diferente da Ucrânia e recorda ao mundo que possui o próprio sistema de armas venenosas”, comentou Yang Moo-jin professor da Universidade de Estudos Norte-Coreanos.

O governador do presidente Joe Biden expressou disposição a reunir-se com representantes norte-coreanos, uma ignorada por Pyongyang.

Analistas acredita que a Coreia do Norte pode usar sua próxima data festiva, que comemorará o aniversário de 110 anos do nascimento do fundador do país, Kim Il Sung, em 15 de abril, para organizar um grande teste armamentista.

Imagens de satélite recentes em seu site especializado


Saiba mais

+ Ômicron: Sintoma inesperado da emergência em crianças preocupações médicas
+ Vendedores do Mercadão de SP ameaçam clientes com golpe da fruta
+ Vídeo: Mãe é atacada nas redes sociais ao usar roupa justa para levar filho à escola
+ Horóscopo: confira uma previsão de hoje para seu signo
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ ‘Ictiossauro-monstro’ é descoberto na Colômbia
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Verificar o resultado
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identificação lula gigante responsável por naufrágio de navio 2011
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua



Publicado

em

por

Tags:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *