Cinco situações que aumentam a vontade de comer doces e açúcar

[ad_1]

Um dos maiores desafios de quem quer ou precisa emagrecer é fugir dos exageros. Quando o assunto são os doces, não é diferente. Para o público feminino, essa situação se torna ainda maior já que envolve, também, questões hormonais e emocionais. Quem nunca comeu aquele docinho na TPM que atire a primeira barra de chocolate.

Outro ponto que pode ser preocupante é conseguir saber a hora de parar. Para quem se contenta com um bombom, certamente não haveria problema. A questão, porém, é a vontade de beliscar outro.

Se você se identificou, aqui vão cinco hábitos que aumentam a vontade de comer doces ou açúcar. Se é o seu caso, fuja delas, sempre que possível.

1. Comer doces e açúcares com frequência
Por mais óbvio que possa parecer, quanto mais doces ingerimos, mais tendemos a ter vontade de comer outro, gerando um ciclo vicioso. Controlar os excessos é fundamental.

Brigadeiro no prato

2. Se expor a doces
Ficar em constante contato com doces, até mesmo pelo celular, pode acabar aumentando significativamente a vontade de comprar um. Seu cérebro identifica como uma pista do prazer. A partir daí, é quase impossível controlar o desejo.

3. Estar com fome
Na falta de energia, nosso organismo tende a buscar maneiras rápidas de alcançar essas calorias. Ricos em carboidratos, os docinhos cumprem bem esse papel.

prato branco com talheres em cima e sorriso triste desenhado

4. Cortar o doce radicalmente da vida
Tudo que é proibido é mais gostoso. A frase serve, inclusive, para a ingestão dessas delícias. Mas não exagere nem na restrição, muito menos no excesso. Ter uma ingestão equilibrada é o caminho do sucesso. Dizer que não pode acaba piorando esse cenário. O melhor é comer com moderação.

5. Ansiedade
Muitos estudos correlacionam sintomas de ansiedade a uma maior ingestão de doces. Ter consciência disso é fundamental. Procure um profissional se você precisa de ajuda para controlar o estresse.

Lidar com desejos incontroláveis também tem solução: busque orientação com um nutricionista de confiança.

(*) Thaiz Brito é nutricionista pós-graduanda em Nutrição Esportiva Clínica



[ad_2]

Source link


Publicado

em

por

Tags:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *