As mulheres mais poderosas da história

0
121

Existem diversas mulheres que estudam políticas, o rumor da história sendo cientistas, entre outras mulheres ativistas, entre outras. Cada uma fornecida ao seu modo e em locais diferentes.

Atualmente, os direitos femininos conquistados são muitos graças a elas. Confira abaixo as mulheres mais importantes da história.

1. Cleópatra – a rainha do Egíto

Foto: National Geographic

Uma das mulheres mais famosas da história, Cleópatra, nasceu em Alexandria (Egito), em 69 antes de Cristo. Ela herdou o trono do pai, Ptolomeu XII, e governou o Egito com o objetivo de terminar as dominações estrangeiras no território.

Cleópatra era uma mulher inteligente, vaidosa e com um grande poder de sedução. Graças ao último, conseguiu conquistar os romanos Julio César e Marco Antonio para realizar as suas ambições políticas.

Além disso, ela conhece muito bem a poesiagrega, filosofia e fala sobre nove idiomas, assim como era uma ótima negociação com outros reinos.

2. Madre Teresa de Calcutá – a mãe dos pobres

Foto: Reprodução

Nascida em 26 de agosto de 1910, na antiga Iugoslávia, Anjezë Gonxhe Bojaxhiu ficou conhecida como Madre Teresa de Calcutá. Ela foi responsável por fundar a Congregação Missionárias da Caridade e o prêmio Nobel da Paz, recebido em 1979, por dedicar a vida aos pobres da Índia.

No dia 4 de setembro de 2016, Madre Teresa de Calcutá foi proclamada santa pelo Papa Francisco.

Uma das frases mais famosas da santa é: “Temos que ir à procura das pessoas, porque podem ter fome de pão ou de amizade.”

Devido à sua dedicação, ficou conhecida como “mãe dos pobres”. Além disso, sua vida religiosa começou logo que completou a maioridade e se juntou à Casa das Irmãs de Nossa Senhora do Loreto.

Joana D’Arc – a mulher que lidera o exército francês

Foto: Reprodução

A santa padroeira da França, Joana D’Arc, foi uma das figuras mais importantes da Guerra dos Cem Anos, que aconteceu entre 1337 e 1453. A garota pobre e analfabeta, se juntou à guerra aos 17 anos para libertar a França da guerra contra a Inglaterra.

Apesar de não ter conhecimento militar, convicçãou o rei a lhe dar um exército de 7 mil homens. Após muitas vitórias e algumas derrotas, foi capturada, acusada de bruxaria e queimada viva.

4. Anita Garibaldi – a Heroína dos Dois Mundos

Foto: Reprodução

Anita Garibaldi nasceu em Laguna (Santa Catarina), em 30 de agosto de 1821. Ela foi casada com o revolucionário Giuseppe Garibaldi.

Conhecido como armas, a usar a Heroína para combate com espadas, conhecido como fogo de fogo. Por causa disso, ela lutou na Revolução Farroupilha, conflito que ocorreu no Rio Grande do Sul de foi1835, e considerado uma lutadora. Logo depois, em 1847, lutou na Batalha de Gianicolo, na Itália, defendendo a reunificação do país.

5. Maria Quitéria – a primeira mulher a fazer parte do exército

Foto: Reprodução

Maria Quitéria de Jesus nasceu em Feira de Santana (Bahia), em 27 de julho de 1792. A mulher participada da luta a favor da independência do Brasil.

Ela se inscreveu como voluntária contra as províncias que não resgatou D. Pedro I como imperador, e para conseguir se alistar no exército, se vestiam de homem. Maria Quitéria é considerada a primeira mulher a fazer parte de uma unidade militar em nosso país.

6. Frida Kahlo – a grande pintora espanhola

Foto: Reprodução

Nascida em Coyocán (México), em 6 de julho de 1907, Frida Kahlo é uma das pintoras mais importantes do século 20. Ela iniciou uma carreira artística após sofrer um acidente de bonde, quandoturou a coluna ea pélvis.

Para pintar, Frida usava um cavalete adaptado à cama, com isso, ela pintava muitos autorretratos. Em um deles, A Coluna Partida, aparece com um colete ortopédico.

A dona das pinturas coloridas e exuberantes também conhecida pelas suas sobrancelhas unidas, uma de suas características mais marcantes.

Frida dizia que: “Nunca pintei sonhos e sim minha própria realidade”.

7. Simone de Beauvoir –escritora francesa

Foto: Albert Harlingue/Divulgação

Simone de Beauvoir foi uma escritora e filosofa francesa nascida em Paris, em 9 de janeiro de 1908. Ela escreveu livros de romance e estudos sobre filosofia e política. No “O Segundo Sexo”, traçou o perfil do papel das mulheres na sociedade da época.

Considerada um ícone do feminismo e do existencialismo, Simone marcou a história da filosofia, um campo que era predominado pelos homens.

Além disso, Simone pregava acima de tudo que a mulher tivesse independência.

8. Marie Curie – a primeira mulher a ganhar um Nobel

Foto: Wikimedia Commons

A cientista polonesa Marie Curie, junto com o marido Pierre, ganhou o prêmio Nobel de Física em 1903 por pesquisas em radioatividade. A mulher nascida em 7 de novembro de 1867 também recebeu o Nobel de Química em 1911 pela descoberta dos elementos químicos rádio e polônio. Por causa disso, foi a primeira mulher a ganhar um prêmio Nobel e a primeira pessoa a dois Nobel em áreas diferentes.

Além disso, foi a primeira mulher a lecionar na Sorbonne. Vale dizer que Marie ganha recompensas a escola por conta de sua inteligência e dedicação.

9. Valentina Tereshkova – a primeira mulher a viajar até o espaço

Foto: Sputnik

Em 19 de junho de 1963, a russa Valentin Tereshkova se tornou a primeira mulher a viajar para. Valentine ficou 71 horas fora do planeta e deu 48 voltas em torno da Terra.

Após o sucesso da missão, se tornou um herói nacional e foi condecorado por líderes russos e estrangeiros. Até hoje é a única mulher a ter feito uma viagem sozinha para fora da Terra.

10. Dandara – a líder das mulheres do exército negro

Foto: Wikimedia Commons

Dandara foi esposa de Zumbi dos Palmares e, assim como ele, lutou contra a escravidão no Brasil durante o século 17.

Apesar de não haver muitas sobre ela, como local e dados, sabe-se que ela de nascimento de informação na produção, de farinha de mandioca, e caçava lutava capoeira. Além disso, usava arma e liderava as mulheres do exército negro. Dandara foi presa e acabou suicidando para não voltar a ser escrava.

11. Anne Frank – escritora alemã

Foto: Anne Frank Org

Vítima do Holocausto, Anne Frank deixou o mundo com apenas 15 anos. A garota judia morreu no campo de concentração Bergen-Belsen, na Alemanha.

Porém, antes de deixar o mundo, Anne escreveu os horrores que viveu no regime nazista e eternizou a experiência de toda a sua família em um diário que é popular até os dias atuais. A obra foi publicada pelo pai da garota, um sobrevivente do campo de concentração de Auschwitz.

12. Indira Gandhi – política indiana

Foto: Arquivo Hulton/Getty Images

Indira Gandhi foi a primeira-ministra da Índia duas vezes, a primeira entre 1966 e 1977 e segunda entre 1980 e 1984. Filha de político, ela estudou em escolas na Suíça e se forma em Administração Pública pela Universidade de Oxford (Inglaterra).

No ano de 1939, Indira entrou para a política e começou a militar pela independência da Índia, por causa disso, ficou um ano presa.

Entre as suas frases mais famosas está “Fui uma das primeiras mulheres emancipadas, antes que a coisa se transformasse em moda. Tive que lutar por tudo que conquistei”.

Além disso, ela já fez parte do conselho executivo do Partido do Congresso Nacional e foi presidente do partido. Logo depois que entrou, foi nomeada Ministério da Informação e Radiodifusão e em seguida a primeira mulher a comandar o governo.

13. Malala Yousafzai – militante paquistanesa

Foto: ONU/divulgação

Malala Yousafzai (1997) foi a personalidade mais jovem receber um Prêmio Nobel da Paz. A garota defende o direito das meninas de irem para a escola no Paquistão.

Apesar do país ter a cultura de mulheres casarem cedo e logo terem filhos, Malala foi estimulada pela família a estudar. Vale lembrar que o pai da garota era o dono de uma escola.

Aos 1 anos de idade, Malala começou a escrever em um blog sobre o direito das meninas de frequentarem a escola. Por causa disso, ela começou a receber ameaças de morte. Depois disso, Malala foi reconhecida por um membro do Talibã que atirou contra ela três vezes, todas as balas acertaram a cabeça. No entanto, a garota foi socorrida e levada para a Inglaterra, onde conseguiu exílio.

Até hoje, Malala luta pelo direito da educação das mulheres. Ela afirma que “Nossos livros e canetas são as armas mais poderosas. Uma criança, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo. Educação é uma solução única.”

14. Virginia Woolf – escritora inglesa

Foto: Reprodução

A escritora inglesa Virginia Woolf (1882-1941) foi um dos grandes nomes da literatura ocidental. Ela é considerada uma das maiores autoras modernistas do século 20.

Através dos livros, ela divulga as lutas feministas e questionava a política da época. Ela também fundou junto com o marido a editora Hogarth Press.

A notícia veio com um anúncio de Mrs.Dalloway (1925), em fama que sua primeira aparição mundial como mulheres intelectualmente.

Fonte: Recreio, EBiografia

Esse conteúdo As mulheres mais poderosas da história foi criado pelo site Fatos Desconhecidos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here