Ao menos cinco pessoas morrem em ataque russo a torre de TV em Kiev

0
52

[ad_1]

Ao menos cinco pessoas morreram em um ataque da Rússia a uma torre de TV em Kiev, capital da Ucrânia, nesta terça-feira (1). A informação foi dada pelo presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, em sua conta oficial no Twitter.

Na postagem, Zelensky diz: “Ao mundo: qual é a razão de dizer ‘nunca de novo’ por 80 anos, se o mundo permanece em silêncio quando uma bomba cai no mesmo lugar de Babyn Yar? Ao menos cinco mortos. A história se repete”.

De acordo com o jornal The Wall Street Journal, a torre de TV foi erguida em 1973, em uma área – Babyn Yar – onde grande parte da população judaica de Kiev foi massacrada pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Dmytro Kuleba, ministro das relações exteriores da Ucrânia, disse que o míssil russo foi disparado na direção de onde, em setembro de 1941, 33 mil judeus foram mortos. “Oitenta anos depois, nazistas russo atacam a mesma terra para exterminar ucranianos”, afirmou.

Ainda segundo o The Wall Street Journal, o ataque desativou temporariamente a capacidade de transmissão dos canais de TV centrais da Ucrânia. A autoridade de comunicações da Ucrânia afirmou que ativaria as instalações de transmissão de reserva.

No sexto dia da invasão russa à Ucrânia, uma coluna blindada russa mantinha a pressão sobre Kiev, depois que o bombardeio mortal de áreas civis em sua segunda maior cidade indicou que comandantes russos frustrados poderiam recorrer a táticas mais devastadoras para alcançar os objetivos de sua invasão.

O conselheiro presidencial ucraniano, Oleksiy Arestovych, disse que as forças russas estão tentando sitiar Kiev e Kharkiv, a segunda maior cidade da Ucrânia perto da fronteira com a Rússia no leste da Ucrânia. Tropas russas dispararam artilharia em Kiev, Kharkiv e na cidade portuária de Mariupol, no sul, durante a noite, enquanto o lado ucraniano derrubou aviões militares russos ao redor da capital, disse Arestovych em um briefing. As autoridades ucranianas também relataram 70 soldados mortos em um ataque com foguete em uma cidade entre Kiev e Kharkiv.

A Rússia de Putin enfrenta quase total isolamento internacional, com a notável exceção da China, por causa de sua decisão de lançar o que chamou de “operação militar especial” para desarmar a Ucrânia e capturar “neonazistas e viciados em drogas” que a lideram. O mais devastador para a Rússia foram as sanções ao seu banco central, que o impedem de usar sua caixa de guerra de 630 bilhões de dólares para sustentar o rublo.

As petrolíferas Shell, BP e a norueguesa Equinor anunciaram que deixariam suas posições na Rússia, que depende do petróleo e do gás para receitas de exportação. O Canadá disse que proibiria as importações de petróleo bruto russo, e a senadora republicana dos Estados Unidos Lindsey Graham pediu ao governo do presidente Joe Biden que aplique sanções ao setor de energia russo.

Os principais bancos, companhias aéreas e montadoras encerraram parcerias, suspenderam remessas e classificaram as ações da Rússia de inaceitáveis. A Mastercard disse que bloqueou várias instituições financeiras de sua rede de pagamentos como resultado de sanções à Rússia e a Visa disse que também tomará medidas.

Três grandes estúdios, Sony, Disney e Warner Bros., disseram que vão suspender os lançamentos dos próximos filmes na Rússia, enquanto a Fifa e o Comitê Olímpico Internacional se movem para impedir que equipes e atletas russos compitam.

(Com informações da Reuters)

Cadastre-se na IMpulso e receba semanalmente um resumo das notícias que mexem com o seu bolso — de um jeito fácil de entender:



[ad_2]

Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here