Linha de crédito para caminhoneiros já está disponível

0
38

Caminhoneiros já podem antecipar o valor do frete por meio da linha de crédito Giro Caixa Transporte. A Caixa Econômica Federal lançou essa modalidade no dia 4 de fevereiro e, de acordo com a instituição, ela deve beneficiar toda a cadeia de transporte rodoviário de carga.

O crédito disponibilizado terá taxa de juros a partir de 1,99% ao mês e o frete é depositado até 120 dias de antecedência na conta do transporte autônomo.

É que você provavelmente também gosta:

Governo aprova crédito de até R$ 500 mil para empresas em Petrópolis

Garantia financeira para trabalhador com carteira assinada

Caixa fará novo pagamento retroativo do Auxílio Emergencial 2022

Entenda o funcionamento do Giro Caixa Transporte

As transportadoras de cargas que contratam o serviço de frete a prazo podem solicitar o serviço em qualquer agência da Caixa. Para isso, elas devem fazer o pedido ao banco, que liberará o valor à vista na conta do caminhoneiro na forma de crédito em conta da Caixa, incluindo também a Poupança Social Virtual e a Caixa Tem.

Os fretes que podem ser antecipados são os registrados nos sistemas das Secretarias Estaduais da Fazenda, com base na emissão do MDF-e (Manifesto Eletrônico Fiscal), documento que é utilizado pelas empresas do setor. Ele contém informações sobre a carga, o destino e os responsáveis ​​por fazer a entrega.

Como emitir o MDF-e

O Manifesto Eletrônico Fiscal é um documento obrigatório pela Secretaria da Fazenda e Planejador (SEF), um fim de autorização para controle do transporte de cargas em território nacional. Veja o passo a passo de como emiti-lo.

  1. Solicitar o credenciamento na Secretaria da Fazenda;
  2. Obter o certificado virtual pela ICP Brasil (Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira);
  3. Ter um sistema emissor de MDF-e;
  4. Cadastrar corretamente a empresa no sistema de MDF-e;
  5. Preencher os dados no documento.

É possível alterar o Manifesto Eletrônico dentro do prazo de 24 horas, após autorização da Sefaz para emissão do documento. Para isso, um MDF-e deve ser desativado no sistema emissor.

Emblem após, deve ser veiculado um novo documento. Se passar do prazo, o manifesto é encerrado, funcionando como se a entrega tivesse sido concluído.

Até o ano de 2018, foi possível emitir o MDF-e de maneira gratuita, mas essa possibilidade acabou. Agora, como transportadoras que estão realizando um device disponível no mercado, o que gera um custo a mais para a companhia.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então não siga não canal do youtube e em nossas redes sociais, como o o Fb, Twitter, Contração muscular e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre Bancos virtual, cartões de crédito, Financeiro, fintechs e relacionado ao mundo das finanças.

Imagem: Aleksandar Malivuk/Shutterstock.com

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here