Brasil volta a dizer, na ONU, que Rússia não tem direito de atacar Ucrânia – Cash Occasions

0
40

Recado: Costa Filho, embaixador do Brasil, voltou a dizer que nada justificam a invasão da Ucrânia pela Rússia (Imagem/ ONU)

O embaixador do Brasil na ONU (Organização das Nações Unidas), Ronaldo Costa Filho, voltou a afirmar que Rússia não tem o direito de atacar a Ucrâniamesmo alegando que sua segurança está em risco com o avanço da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) sobre o Leste Europeu.

“Testemunhamos uma sucessão de eventos que, se não foram contidos em breve, levarão a uma escalada da agressão”, Costa Filho, durante seu discurso na assembleia extraordinária da ONU, convocada após seu discurso na assembleia extraordinária da ONU o Frustrado em aprovação de uma resolução condenando a invasão e o Conselho de Segurança e a retirada imediata das tropas.

Apesar de 11 votos a serem enviados (inclusive, do Brasil), a resolução permanente foi derrubada pela Rússia, membro do Conselho de Votos e, portanto, com poderto.

O embaixador brasileiro que executou os protestos da Rússia devem ser ouvidos, e que acordo de Minsk, assinado em 20144 e que executou a guerra no leste da Ucrânia, não sendo cumprido.

“Mas essa situação não justifica, de nenhuma maneira, o uso da força contra qualquer dos países-membros da ONU”, afirmou Costa Filho. “O Brasil reforça o pedido de cessar-fogo imediato e de ajuda humanitária na Ucrânia”, acrescentou.

Brasil muda tom com Rússia, apesar de Bolsonaro

Esta foi a segunda manifestação oficial do Brasil em fóruns internacionais sobre a visita de Jair Bolsonaro a seu colega Vladimir Putin, em meados de fevereiro. Na ocasião, Bolsonaro chegou a insinuar que a retirada de parte das tropas russas da fronteira ucraniana poderia ter relação com seu encontro com Putin.

A viagem de Bolsonaro foi considerada um desastre diplomático, por colocar o Brasil numa situação de implícita da Rússia no conflito. A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, chegou a afirmar que o país dava sinais de que estava “do outro lado da maioria da comunidade internacional”.

A declaração foi rebatida pelo Ministério das Relações Exteriores, que sustentou que a posição brasileira technology clara e expressa no Conselho de Segurança da ONU. De qualquer modo, Bolsonaro tem se esquivado de criticar diretamente a invasão da Ucrânia por Putin.

Na sexta-feira (25), Costa Filho fez uma dura censura à Rússia no Conselho de Segurança, no qual o Brasil ocupa um assento rotativo. Sua foi interpretada por analistas como uma tentativa de descolar a imagem do país de Bolsonaro.

Assista ao discurso do embaixador do Brasil na ONU, Ronaldo Costa Filho:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here