Centenas de milhares de pessoas manifestam-se no mundo contra invasão russa

0
39

Vestindo roupas com as cores da bandeira ucraniana e exibindo cartazes dizendo “Não à Terceira Guerra Mundial!” e “Rus vão para casa de anunciar!”, denunciam neste domingo a invasão de pessoas de todo o mundo para a invasão do mundo para a Ucrânia.

De Berlim a Bagdá e de Washington a São Petersburgo, manifestantes gritaram “Vergonha!” para o presidente russo, Vladimir Putin, enquanto outros agitavam cartazes com os dizeres “Putin assassino!” ou “Parem o monstro!”.

Em Berlim, 10 mil pessoas foram ruas, divulgou a polícia, enquanto organizado em uma multidão de meio de milhões de participantes.

Reunidos em frente ao Portão de Brandemburgo e ao Reichstag, prédio da Câmara dos Deputados, os manifestantes carregam bandeiras em amarelo e azul, como núcleos nacionais da Ucrânia.

“Berlim a 670 km da linha de frente”, “Pare o assassino”, “Não à Terceira Guerra Mundial” das frases em faixas e cartazes dos manifestantes, que responderam em massa ao chamado comunidade ucraniana que vive na Alemanha.

“Minha mãe está (abrigada) em um porão, (…), meu pai, em casa, no primeiro andar de um bairro ao norte de Kiev”, conto uma das participantes, a ucraniana Valeria Moiseeva, de 35 anos velho, que está grávida.

“Acho importante que a Alemanha se comprometa com a democracia na Europa e também é nossa responsabilidade”, disse Hans Georg Kieler, de 49 anos.

quinta-feira, eventos desde os dias na capital alemã, especialmente em frente à embaixada da Rússia construída, na avenidater de Linden, uma das grandes artérias que ao Portão de Brandemburgo.

A Alemanha abriga mais de 300.000 pessoas de origem, ou nacionalidade, ucraniana em seu território e também conta com uma grande diáspora russa, sobretudo, em Berlim.

Em Praga, 70 mil pessoas foram às ruas, e em Amsterdã, 15 mil.

– Protesto em São Petersburgo –

Em São Petersburgo, segunda da Rússia, cerca de 400 pessoas desafiaram as leis que proibem protestos, marchando com cartazes que maior cidade diziam “Nada de guerra!”, “Russos vão para casa!” e “Paz para a Ucrânia”.

Mais de 2.000 pessoas foram presas em passeatas em todo o país, após milhares de prisões ao longo da semana, mas os manifestantes permaneceram firmes.

Nos Estados Unidos, Washington foi procurado por pessoas com a bandeira da Casa Branca, onde Washington foi acusado de pessoas com a agressão de Putin.

Americanos foram às ruas em todo o país para denunciar e Putin e expressar o seu apoio ao povo ucraniano, de São Francisco a Detroit, Chicago, Kansas Town. Milhares também se manifestaram na cidade canadense de Toronto.

Na Lituânia, a da oposição bielorrussa Svletana Tijanóvskaya liderou o líder de atacar compatriotas em um protesto contra o regime de Mink, por permitir que Putin use seu como base para a Ucrânia.


Saiba mais

+ Ômicron: Sintoma inesperado da emergência em crianças preocupações médicas
+ Vendedores do Mercadão de SP ameaçam clientes com golpe da fruta
+ Vídeo: Mãe é atacada nas redes sociais ao usar roupa justa para levar filho à escola
+ Horóscopo: confira uma previsão de hoje para seu signo
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ ‘Ictiossauro-monstro’ é descoberto na Colômbia
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Verificar o resultado
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identificação lula gigante responsável por naufrágio de navio 2011
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua


LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here