Marie Delicacies é novo restaurante franco-italiano inaugurado na Asa Sul

0
70

Quem passou pela loja comercial da loja 103 Sul nos últimos dias, assumiu a operação da ponta em torno do Marie Delicacies, restaurante franco-italiano que atracou para os eixos rodoviários inferior da quadra, para os eixos rodoviários. Quem não pela varanda não precisa consultar um oftalmologista, porque o native é imponente e chama a atenção somente pelo letreiro como também bar e aberto pelo lado de fora. Em tempos de pandemia, quem dispensa um lugar ao ar livre para comer e beber, não é mesmo? European fui lá conferir aqui como minhas primeiras impressões e com sobre o projeto.

Pois bem. A casa faz parte do grupo Famiglia Papà, que tem ainda o Papa Cucina, no Gilberto Salomão, no Babbo Osteria, no Terraço Buying groceries. No comando das operações está Carlos Rodrigues, que passou 13 anos no grupo Fasano e alguns outros no ‘A Mano, antes de fundar os próprios negócios. Para o projeto, que leva o nome de sua filha, ele convocou o chef Pety (ex-Gero), que desenvolveu a parte italiana do menu, e Marcílio Araújo (ex-Le Vin), um especialista em cozinha francesa.

Assina a ambientação a arquiteta Machado, que transformou a “esquina da comercial” num restaurante com cara de bistrô, com 12o lugares, usando elementos muito próprios estilo, como as cortininhas em bege, algumas paredes pintadas em tom de vinho e os ladrilhos hidráulicos.

Na parte traseira da loja há um certo tom de rusticidade implantado, meio provençal meio Toscana, inclusive pelo pergolado que foi construído em subject matter metálico, ornamentado com trepadeiras. Acho que vai ser o ambiente mais concorrido e fotografado pelo público, especialmente na época da seca. Já na parte frontal da casa, o que chama a atenção é o bar, com bancos altos. me até bastante agradável como native de espera mesmo satisfied hour após o trabalho.

O menu

Conforme prometido pelo chef Marcílio Araújo, o menu francês guarda clássicos interessantes desde as entradas. Por exemplo, a terrine de foie gras servida com chutney de figo e brioche (R$ 129), o steak tartar, servido com batata rústica (R$ 69); o vinagrete de polvo com tutano escoltado por baguete (R$ 73) e o suflê (R$ 63) que muda de sabor a cada dia.

Deixei para provar este último dia (amo suflê) e preferi ir na bisque (R$ 63). Tradicionalmente, esta sopa é elaborada com cascas de crustáceos, vinho branco e, ao fim do processo, é engrossada com creme de leite fresco. O resultado é um sabor bastante intenso. Na versão do Marie, é enriquecida com abóbora e chega à mesa ornamentada com um lagostim. Achei uma porção de bom tamanho, uma textura de creme bastante aveludada e lisa. O sabor merecia um toque a mais de frutos do mar para fazer jus ao nome. Fiz esta observação à casa e tenho a certeza de que vão ajustar o logotipo. Provarei de novo porque sou aficionada por sopa, especialmente por bisque.

A parte mais italiana das entradas guarda opções como o carpaccio de filé com molho de mostarda Dijon, rúcula e parmesão (R$ 71), bruschetta de pepperoni com figo e queijo de cabra (R$ 53), focaccia recheada com queijo brie, presunto parma e mel trufado (R$ 59) e burrata assada, preparado em massa de sêmola, com molho napolitano e pesto (R$ 73).

Depois destas, o menu apresenta os primeiros pratos, que podem ser de massas longas ou recheadas, elaboradas na própria casa, assim como arrozes ou nhoques. Neste, a última opção é preparada com batata baroa ao molho cremoso de cogumelos morriles, cubinhos de filé e trufas negras (R$ 99).

0

Principais

Passando para a etapa essential da refeição, não resiste ao cassoulet (R$ 98). Este prato é um dos meus favoritos da vida, porque é quentinho, cheio de sabores defumados e aumentado o estômago de um jeito muito especial. No Marie, o cozido de feijão branco vem com costelinha de leitoa, linguiça fresca e pato desfiado por cima. A porção é generosa e o sabor está à altura dos melhores que já comi.

Isso me estimula a voltar à casa, até porque tem muitos pratos que ainda quero provar. Me chamou a atenção o confit de canard (R$ 149), elaborado com pato moulart, o authentic usado na gastronomia francesa, acompanhado por nhoque de baroa, passado na manteiga de sálvia.

Também me geraram curiosidade o polvo defumado no carvão Acompanhado por arroz selvagem e banana da terra à milanesa; as vieiras ao molho de champanhe, aspargos e purê de maçã verde (R$ 159) e o contrafilé com molho béarnaise ou poivre vert, e batatas rústicas (R$ 139).

Doces e mais

A confeitaria da casa é comandada pela chef Lili Araújo, que também assina como sobremesas dos outros restaurantes do grupo. A apresentação é uma marca registrada de seu trabalho, assim como a delicadeza dos doces. Provei a integridade (R$49), que estava irretocável com um leve leve, um creme de integridade de muita leveza e bastante equilibrado e morango. Linda, generosa e com açúcar equilibrado.

Outras opções são a torta de limão, também de apresentação muito bonita; profiterole com sorvete de baunilha e calda de chocolate quente (R$ 44), e os tradicionais crème brûlée (R$ 44), tarte tatin (R$ 43) e petit gâteau com ganache de chocolate belga e sorvete de pistache (R$ 49) ). Ah, tem ainda crepe Suzette, flambado no salão como se faz na França. Provarei em breve.

Para acompanhar os pratos selecionados conta com carta de vinhos assinada pela importadora, casa a Del Maipo, cervejas, entre outras bebidas.

Apesar de novíssimo, vejo grande potencial no Marie. apenas pela experiência dos donos, que são especialistas em bem servir. Claro que há alguns ajustes a fazer no atendimento, o que é customary, porque nenhum restaurante nasce pronto. Brasília precisa de mais opções para quem gosta de pratos.

A cozinha tem pontos fortes, experiência e, à primeira vista, a comida se apresentada gostosa e bem servida, compatível com os valores cobrados. Terceiro ponto é que o ambiente convida a uma estada mais demorada. É aberto, confortável e bem decorado. vida longa à casa e à menininha linda que estampa o quadro na entrada e que dá nome ao lugar.

Serviço:
Cozinha Maria
CLS 103, bloco A
Telefone: (61) 2411-3437
Funciona de segunda a quinta, das 12h às 16h e das 19h à 0h;sexta e sábado, das 12h às 17h e das 18h à 1h; domingo, das 12h às 17h.
Instagram: @mariecuisinebrasilia

Para mais dicas de gastronomia, siga @lucianabarbo sem Instagram.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here