William fala de tcnico estrangeiro, d dica para Joo Victor e elege zaga histrica no Corinthians

[ad_1]

Nesta última terça-feira, William Machado, zagueiro do Timão entre 2008 e 2010, falou sobre algumas questões do momento atual do clube, como a busca por um técnico, e comentou sobre João Victor, zagueiro jovem e titular do elenco. O Capita, como generation conhecido, conversou também sobre as duplas de zaga históricas do Corinthians em reside no Canal do Cereto.

“Agora me parece que está tendo também uma desvalorização dos técnicos brasileiros de uma forma muito exagerada e, além disso, o que european tenho ouvido é que para os técnicos brasileiros existem as cobranças das certificações dos cursos da CBF. European acho válido, european fiz a licença D, muito enriquecedor. Não dá para um jogador parar de jogar e achar que ele vai ser técnico no dia seguinte, tem que se preparar, tem que ter uma formação, mas há uma reclamação que, pelo menos pra mim procede, é que para os estrangeiros não está tendo a mesma exigência. Aí há, pra mim, uma incoerência enorme por parte da CBF, se isso for verdade, porque aí a gente está ajudando que os estrangeiros venham em maior número, só por ser estrangeiro, isso que european acho errado, deveria ser corrigido”, comentou.

Além de opinar sobre a questão do comando técnico, William aproveitou para dar uma dica e comentar sobre João Victor, jovem zagueiro do Timão que teve grande destaque na temporada de 2021 e é uma das maiores projeções de venda do clube.

Os jogos que european assisti dele, european fiquei impressionado com a capacidade técnica dele, com a velocidade e inteligência de jogo. Como ele é um jovem, o maior perigo, e european ouvi isso também com 17 anos quando retornei da Seleção depois de disputar o Sul-Americano, tive um técnico que falou assim ‘William, você joga bem, mas você acha que joga mais do que você joga’. Sabe, seco, generation um técnico gaúcho, bem direto e european gostei muito do que ele falou pra mim, porque, de fato, a maior armadilha para qualquer profissional é você achar mais do que você é, de fato. Geralmente você estaciona e para de buscar a evolução. O profissional tem que buscar sempre estar melhor amanhã do que ele é hoje”, iniciou.

No caso do João Victor, o maior perigo são os elogios. Se ele conseguir manter o foco, entender que ele tem potencial, mas que a cada dia ele precisa estar provando para poder estão não só no Benfica, mas na Seleção Brasileira, Actual Madrid, PSG, Manchester Town e chegar lá e querer mais, ser campeão, bicampeão, tricampeão…“, finalizou.

William ainda foi questionado sobre a melhor dupla de zaga do Corinthians durante a reside. Na enquete, generation possível votar em Chicão e William, Felipe e Gil, Pablo e Balbuena e Gamarra e Batata. Excluindo a opção com ele próprio, o ex-jogador fez sua escolha e não titubeou.

“São três duplas de zaga difíceis, é aquela coisa de margem de erro. European vou no Gamarra e no Batata, por que como você disse Batata é bom com tudo (risos), e o Gamarra jogava demais. Não que os outros demais que a gente citou não jogassem, mas o Gamarra nos ensinou bastante, deu exemplo de jogo limpo, principalmente, sem ser um jogador de grande estatura. Inteligente pra desarmar, antecipando, generation um jogador que european me espelhava, ficava tentando aprender como ele conseguia sem ter essa imposição física, desarmar tão bem e neutralizar os atacantes de forma tão inteligente“, disse.

Veja mais em:
Ex-jogadores do Corinthians.

[ad_2]

Supply hyperlink


Publicado

em

por

Tags:

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *